domingo, 29 de abril de 2018

Metrô promove atrações culturais durante todo o mês de maio


Na Estação Sé, exposição “50 Anos de Metrô” celebra o aniversário de fundação da Companhia, em 1968; confira programação completa
O Metrô de São Paulo apresenta uma nova programação de atrações culturais em estações da capital paulista o mês de maio. Exposições fotográficas, esculturas e pinturas em tela fazem parte do roteiro da tradicional Linha da Cultura, que leva arte e entretenimento aos passageiros e visitantes.
Em cartaz até o fim do mês na Estação Sé, a exposição “50 Anos de Metrô” celebra o aniversário de fundação da Companhia do Metropolitano de São Paulo, em 1968. A mostra reúne 81 registros fotográficos do acervo histórico do Metrô, como o surgimento da empresa, a construção das primeiras estações, além de detalhes da manutenção do sistema e da operação dos trens.
A Estação Sé também recebe, a partir do dia 10, obras do VIII Prêmio Arthur Bispo do Rosário. O projeto expõe 25 trabalhos realizados por pessoas em tratamento psiquiátrico. Esculturas, pinturas em tela, fotografias, vídeos e poesias fazem parte da exposição que leva o nome do artista plástico Bispo do Rosário (1909-1989), também paciente psiquiátrico, que além de contribuir para a história da arte brasileira, fez parte da Luta Antimanicomial no Brasil.
No mês de maio é comemorado o Dia Internacional do Bombeiro (26), e os usuários da Estação República (Linha 3-Vermelha) poderão conferir, a partir do dia 10, a exposição “Heróis do Fogo”, do fotógrafo Alberto Takaoka. O projeto, que tem livro de mesmo nome, revela de perto o trabalho do Corpo de Bombeiros em diversas ocorrências. Entre os destaques da mostra, estão registros do incêndio no auditório do Memorial da América Latina em 2013.
A partir do dia 10, quem passar pela Estação República também pode acompanhar a mostra fotográfica “Paraíso das Américas”, do fotógrafo e repórter de aventura Celso Cavallini. Conhecido por comandar programas de televisão que mesclam esportes radicais, natureza e sustentabilidade, Cavallini apresenta 19 registros realizados durante viagens por paisagens desérticas do continente.
Ainda na Estação República, entra em cartaz, no dia 10, a mostra “Momentos de Gratidão” da pintora e escritora Edna Carla Stradioto. O projeto é resultado de experiências da artista, que após um período em depressão, decidiu viajar para o exterior e conhecer lugares como Sevilha, na Espanha, e Fátima, em Portugal. São apresentadas 11 telas em técnicas de aquarela com figuras representativas do ar, como pássaros, nuvens e o balão de ar quente.
Em parceria com o Museu Lasar Segall, a Vitrine Cultural da Estação Santa Cruz (Linha 1-Azul) recebe, também no dia 10, obras da artista plástica Giulianna Orefice. O trabalho faz referência à personagem da Mitologia Grega Níobe, conhecida por despertar a ira da deusa Leto, e ser transformada em rocha após ter os 14 filhos mortos. A exposição “Libertando Níobe” é composta por desenhos feitos por meio da litografia, na qual a imagem é grafada na pedra e impressa no papel.
No dia 15, a Estação Paraíso (Linha 1-Azul) hospeda a exposição “Pais Presentes”, que ressalta a importância da presença paterna na criação dos filhos na Suécia e no Brasil. O projeto é idealizado pela Embaixada da Suécia e pela ONU Mulheres, que juntam fotografias do sueco Johan Bävman e registros feitos por famílias brasileiras, sempre ilustrando situações cotidianas da paternidade.
Encerrando o roteiro de exposições, o Museu da Diversidade Sexual (localizado dentro da Estação República) celebra seis anos de existência com a mostra “Com muito orgulho”, que estreia no dia 25. Organizada em parceria com a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, a exposição traz imagens de paradas realizadas em várias cidades ao redor do mundo.
Portal do Governo do Estado de São Paulo – 27/04/2018

Nenhum comentário: