sexta-feira, 9 de junho de 2017

Trem descarrila e fecha três estações da linha 1-azul do metrô de São Paulo


A composição saiu dos trilhos na manhã desta sexta (9) nas proximidades da estação Jabaquara.

Segundo o Metrô, a composição saiu dos trilhos por volta das 9h40 nas proximidades da estação Jabaquara (zona sul). O trem levava passageiros, mas, segundo o metrô, ninguém se feriu.

Em razão do acidente, as estações São Judas, Conceição e Jabaquara foram fechadas e os passageiros estão sendo atendidas por quatro ônibus do Paese (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência). A circulação não foi alterada entre as estações Tucuruvi e Saúde.
O Metrô afirmou que a Comissão Permanente de Segurança já abriu investigação para determinar as causas do descarrilamento. Por volta das 16h, ainda não havia previsão para liberação de toda a linha.
A sexta-feira não foi fácil para quem usa transporte público em São Paulo. Mais cedo, a presença de um cachorro no teto de uma composição na estação Guilhermina-Esperança atrasou a saída de um trem na linha 3-vermelha.
Já na CPTM, uma falha no sistema de energia fez com que os trens trafegassem com maior tempo de parada e velocidade reduzida entre as estações Francisco Morato e Franco da Rocha. O problema teve início por volta das 7h e foi solucionado às 12h45, segundo a empresa.
OUTROS DESCARRILAMENTOS
Em fevereiro deste ano, o Metrô paulista teve dois descarrilamentos em duas semanas. O primeiro aconteceu no dia 7, entre as estações Arthur Alvim e Corinthians-Itaquera, na linha 3-vermelha, e foi causado por superaquecimento dos rolamentos do trem.
O segundo, no dia 21, fechou a estação Adolfo Pinheiro na linha 5-lilás (Capão Redondo e Adolfo Pinheiro). Segundo o Sindicato dos Metroviários, uma falha no equipamento fez os vagões trocarem de trilhos.
Antes das ocorrências, o último acidente deste tipo registrado no metrô de São Paulo foi em agosto de 2013 perto da estação Palmeiras-Barra Funda (zona oeste). O trem envolvido no acidente era da da frota K, a mesma do acidente do dia 7. São composições com mais de 30 anos e que passaram por reformas de modernização para continuar circulando.
Houve ainda um outro descarrilamento em fevereiro, mas na linha 12-safira da CPTM. O acidente aconteceu próximo à estação Itaim Paulista, e afetou o sistema de energia. Com isso, a circulação ficou interrompida entre Itaim Paulista e Calmon Viana.
Folha de São Paulo – 09/06/2017

2 comentários:

Anônimo disse...

E o placar do jogo ......

O metrô não quer perder de jeito algum da cptm.....

Partida acirrada !!!!!

SINFERP disse...

Ah, nos quesitos descaso e incompetência a CPTM vencerá sempre. Está no DNA de seus gestores. É atávica.