segunda-feira, 5 de junho de 2017

Completando um ano de operação, VLT (RJ) ganha duas estações


Oito milhões de passageiros usaram os bondes desde junho do ano passado.


RIO - Em seu primeiro ano de funcionamento, completado hoje, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) já transportou mais do que um Rio inteiro pelo Centro e pela Região Portuária. Segundo a prefeitura, foram mais de oito milhões de passageiros em 70 mil viagens, o equivalente a 22 mil por dia, ou 657 mil por mês. Ontem, duas novas estações foram inauguradas: Providência, na Rua da Gamboa, e Harmonia, na Praça da Harmonia, que fazem parte da Linha 1 e não ficaram prontas a tempo dos Jogos Olímpicos, como era previsto. Elas foram abertas já com cobrança de passagens.

Em nota, o prefeito Marcelo Crivella disse que “a Prefeitura do Rio e a Concessionária do VLT Carioca comemoram o marco de um ano sem registro de incidentes com pedestres, resultado de atenção constante das equipes de operação, campanhas de conscientização e a colaboração da população”.

Com a ampliação da rede, a prefeitura estima uma redução de 15% no intervalo entre os trens, pois não será mais necessário compartilhar os trilhos nos dois sentidos entre as estações Parada dos Navios e Cidade do Samba.

Em um ano de funcionamento, a Guarda Municipal anotou 6.427 multas por falta de pagamento de passagem — 17 punições por dia nos 32 trens do VLT, que integram os meios de transporte do Centro e da Região Portuária, como barcas, metrô, trem e ônibus, além da Rodoviária Novo Rio, do Aeroporto Santos Dumont e do terminal de cruzeiros marítimos.

Segundo o prefeito, “o modelo de pagamento por validação espontânea se mostrou eficiente”. Ele ressaltou que “a taxa de evasão se mantém inferior a 15% em um universo de mais de 600 mil pessoas transportadas por mês”.

As sanções são aplicadas por 42 guardas. De acordo com a prefeitura, o valor arrecadado é destinado ao Tesouro Municipal. Cada multa custa R$ 170 e deve ser paga em até dez dias. Em caso de reincidência, o valor da penalidade sobe para R$ 255.


O Globo – 05/07/2017

Nenhum comentário: