terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Passageiros são agredidos durante arrastão em trem no Vale do Sinos (RS)


Ao menos seis criminosos realizaram um arrastão dentro de uma composição da Trensurb na noite deste domingo (5), em São Leopoldo, no Vale do Sinos. O ataque, confirmado pela própria companhia ocorreu por volta das 23h, entre estação São Leopoldo e a Estação Santo Afonso.
Entre os passageiros roubados está um funcionário da empresa. Os bandidos disseram aos passageiros que estavam armados, informação que não é descartada. Dando coronhadas nos passageiros, os criminosos exigiram dinheiro e pertences, como celulares.

Câmeras de videomonitoramento conseguiram gravar a saída do grupo da Estação Santo Afonso. No entanto, como o trem era da série 100, comprado em 1984, não haviam câmeras dentro dos vagões.
A própria Trensurb registrou o fato na Delegacia de Polícia. A Polícia Civil está investigando o caso e pede que quem foi vítima da ação faça um boletim de ocorrência.

Nota da Trensurb
“A Trensurb informa que a atuação da Segurança Operacional se deu logo que a ocorrência foi detectada pelo Circuito Fechado de TV das estações, por volta das 23h. O fato ocorreu em um dos trens da série 100 que não possui esses equipamentos. A Brigada militar foi acionada e todas as informações foram repassadas para as autoridades. 

Essa articulação com as forças policiais tem sido constante e em ‘tempo real’, a fim de prevenir, coibir e responder a ocorrências no sistema metroviário. Durante o dia de hoje, 06/02, a empresa permanece trabalhando em parceria com a 1ª e 2ª DP de NH, no intuito de identificar e prender os criminosos.

A Trensurb informa, ainda, que todas as estações são monitoradas 24h por dia através de um circuito fechado de TV com cerca de 400 câmeras e realizam rondas móveis por trens e estações, atuando integrados aos órgãos de segurança pública, que são acionados em caso de ocorrência. Por outro lado, a empresa busca constantemente aprimorar essa integração, como por exemplo, o espelhamento das imagens do CFTV do metrô no Centro Integrado de Comando e Controle Regional e o estabelecimento de uma linha direta de comunicação entre a Trensurb e o CICCR”.

Plantão RS – 06/02/2017
Comentário do SINFERP
A CPTM faz escola com essa ladainha das câmeras, circuito interno, etc., agora Trensurb. Enquanto afirma ter tudo isso, coisas horrorosas como essa continuam acontecendo.

Nenhum comentário: