domingo, 12 de fevereiro de 2017

MPF denuncia 9 pessoas por lavagem de dinheiro no cartel dos trens de SP


Essa é a primeira denúncia do Ministério Público Federal no caso. Os nove ex-executivos foram denunciados por crime de lavagem de dinheiro de corrupção.

O procurador da república Rodrigo de Grandis, do Ministério Público Federal, denunciou nove executivos envolvidos no chamado cartel dos trens. Eles são acusados de terem usado falsas empresas de consultoria e contas no exterior para lavar dinheiro de corrupção paga para assegurar a atuação de um cartel de multinacionais na construção do primeiro trecho (Capão Redondo – Largo Treze) da linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo pelo valor de R$ 527 milhões.

Essa é a primeira denúncia do Ministério Público Federal no caso. Os nove ex-executivos foram denunciados por crime de lavagem de dinheiro de corrupção. As informações são do SPTV.

E também pela primeira vez, o MPF apresentou provas de movimentação do dinheiro da corrupção nos contratos de compra e manutenção dos trens da CPTM e do Metrô.

O Ministério Público Federal deixou de denunciar os nove pelo crime de cartel, para evitar duplicidade de ação. É que o Ministério Público de São Paulo também tem uma ação penal contra eles.

Segundo a investigação, funcionários públicos receberam propina para favorecer empresas multinacionais fornecedoras do governo do estado entre os anos 1999 e 2011 - durante governos do PSDB. O MPF diz que o dinheiro que passou pelas empresas de consultoria "irrigou contas de vários servidores públicos e agentes políticos, nem todos identificados pela investigação".

A investigação da Polícia Federal terminou em 2014, mas como a denúncia demorou mais de dois anos para ser feita, alguns crimes -- como o de corrupção ativa e passiva -- já prescreveram. Um dos investigados morreu.

G1 – 10/02/2017

Comentário do SINFERP

Rodrigo de Grandis? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Nenhum comentário: