quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

GRU Airport descarta monotrilho e fará ligação por ônibus até a linha 13-Jade


A ligação entre a futura linha 13-Jade da CPTM, prevista para o primeiro semestre de 2018, e o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, deve ser feita por meio de ônibus.

É a terceira mudança no acesso da futura linha de trem para o aeroporto.

Inicialmente, os trens chegariam perto da área de check-in, permitindo com que os passageiros chegassem a pé, mas a concessionária GRU Airport decidiu construir um shopping no local que deveria ser ocupado pela estação, o que fez com que o Estado revisse o projeto. A contrapartida da concessionária foi se comprometer em transportar gratuitamente os passageiros.

A empresa então propôs a construção de um monotrilho para ligar a linha 13-Jade ao Aeroporto. No entanto, o custo e o tempo para obra são considerados entraves.  O monotrilho ficaria pronto em 2020, ou seja, dois anos depois da previsão de inauguração da linha de trem, com um custo aproximado de US$ 40 milhões.

Em diversos sistemas mundiais, os monotrilhos não são mais usados no transporte urbano em linhas superiores a seis quilômetros e com maior demanda, mas são aplicados nestas ligações menores, como entre o transporte de alta capacidade e aeroportos ou parques.

Agora, o percurso de 2 quilômetros até o Terminal 2 e de 3 quilômetros até o Terminal 3 deve ser feito de ônibus.

Há um temor em relação ao descompasso da demanda atendida pelo trem, pelo monotrilho e pelo ônibus, que é menor.  Mas a quantidade de coletivos seria ampliada, com a opção de modelos articulados que transportam mais que os 80 passageiros dos ônibus padrões e convencionais.

Para evitar transtornos há uma proposta do Governo do Estado que é de permitir que os passageiros dos voos façam check-in antecipado e despacho de bagagens na estação Brás do Metrô e da CPTM. De lá o passageiro, seguirá para linha 12-Safira até Estação Engenheiro Goulart, de onde embarcaria para a linha 13-Jade, por mais 12 km.

Entre o Brás e o Aeroporto, a previsão é de 50 minutos de viagem.

Vagões dos trens seriam disponibilizados para o transporte das bagagens.

A ligação entre o centro de São Paulo e o Aeroporto de Guarulhos por trilhos é uma promessa antiga.

Em 2002, na campanha para reeleição, o governador Geraldo Alckmin prometia um Expresso Aeroporto para 2005, ligando a Luz à Cumbica em 22 minutos, com tarifa estimada, à época, em R$ 20. O plano não teve prosseguimento.

Em 2007, já na gestão de José Serra, houve a promessa para entregar a linha em 2010. No entanto, em 2009, houve nova previsão e o trem seria incluído no pacote de obras para a Copa de 2014. Não houve, entretanto, empresas interessadas no trem Expresso.

Em 2011, já no comando de Geraldo Alckmin novamente, a ideia do trem Expresso foi abandonada e planejada a expansão da malha da CPTM até a Guarulhos, com a linha 13-Jade.

A primeira data de inauguração prometida foi para 2014, depois 2015 e 2016.

A linha 13 Jade deve transportar 130 mil pessoas por dia e o custo da obra hoje está em R$ 1,8 bilhão. O intervalo entre os trens seria em torno de 8 minutos.

Diário do Transporte – Adamo Bazani - 23/02/2017

Comentário do SINFERP

E tem gente que ainda acredita em promessas dos tucanos paulistas.

4 comentários:

Pregopontocom Tudo disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK....tem gente que ainda acredita em "pato",conto da carochinha,"vampiro",chapeuzinho vermelho,"santo",Branca de Neve e ainda cai no velho conto do "vigário".......kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

SINFERP disse...

Vamos ver o que farão com o esqueleto das obras, e que já estão bem avançadas.

Anônimo disse...

Rsrsrsrsrs . Se o público não faz direito , imagina a "iniciativa privada" que não saí nada !!!! Exemplos , vejamos : Linha 6 Metrô .....Supervia.........e aí por diante !!!!

SINFERP disse...

è uma piada, uma imensa piada, mas paga com desperdício do dinheiro público.