sábado, 25 de fevereiro de 2017

Alckmin afirma que IPT vai ajudar a investigar causa de descarrilamento de trem


Após terceiro descarrilamento em um mês, governador solicitou participação do Instituto de Pesquisas Tecnológicas na apuração.
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta sexta-feira que o Instituto de Pesquisa Tecnológicas (IPT), um dos principais órgãos do país na área de tecnologia, vai ajudar a investigar o descarrilamento de um trem da Linha 12-Safira ocorrido na quinta-feira (23). O descarrilamento prejudicou o funcionamento da linha até a manhã desta sexta-feira (24). Foi o terceiro caso de trens saindo dos trilhos no transporte público de São Paulo em fevereiro. A Linha 3-Vermelha do Metrô e a 5-Lilás já tinham sido afetadas.
“A Secretaria de Transportes Metropolitanos, eu a recomendei que contrate o IPT para ajudar também nas investigações e fazer também uma apuração bastante rigorosa”.
O IPT é um instituto vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo.
A CPTM também investiga as causas do acidente, mas ainda não divulgou nenhuma hipótese oficial para o descarrilamento da Linha 12-Safira.
Normalização
Os trens voltaram a circular nas duas vias da linha mais de 24 horas depois do descarrilamento na altura da estação Itaim Paulista, na Zona Leste da capital. O trem saiu dos trilhos por volta das 1h30 de quinta-feira na via no sentido Brás, quando a composição seguia vazia para a garagem. A rede aérea de energia da linha foi afetada, e a circulação dos trens ficou interrompida durante todo o dia.
Os trens funcionaram com velocidade reduzida, já que apenas a via sentido Calmon Viana estava disponível. Ela foi usada alternadamente para atender também os trens no sentido Brás.
Na manhã de quinta, a operação Paese foi acionada para transportar os passageiros no trecho afetado. De acordo com a EMTU foram disponibilizados 80 ônibus, sendo 60 entre as estações Itaim Paulista e Calmon Viana, e 20 entre Calmon Viana a Manoel Feio.
A volta para casa foi desgastante para os passageiros, que tiveram que enfrentar estações cheias, filas e baldeações. No fim da tarde de quinta, a CPTM conseguiu remover o trem dos trilhos, mas a via continuou bloqueada, já que a rede elétrica foi danificada com o acidente.
Às 5h20 desta sexta, a Linha 12-Safira ainda apresentava problemas, e os trens circulavam com intervalos maiores entre as estações Calmon Viana e Itaim Paulista. As estações ficaram cheias. Neste horário, as equipes técnicas haviam liberado uma das duas vias e inspecionavam o sistema para religar as chaves de energia.
Às 5h50, a CPTM informou que o trabalho foi concluído, que a via que faltava liberar estava funcionando e que a operação havia sido normalizada.
A Linha 12-Safira liga o Brás, no Centro de São Paulo, a Calmon Viana, em Poá, na Grande São Paulo. A linha atende 250 mil passageiros por dia.
3º descarrilamento
Esse foi o terceiro descarrilamento no sistema de transporte público neste mês. Apesar de informar que descarrilamentos de trens são raros, o Metrô de São Paulo registrou dois casos de composições que saíram dos trilhos no período de 15 dias. Não há informações sobre passageiros feridos nesses acidentes.
O primeiro descarrilamento ocorreu no dia 7 de fevereiro, na Linha 3-Vermelha do Metrô, a mais movimentada, na Zona Leste da capital paulista. O segundo caso foi na terça-feira (21), na Linha Lilás, a menor do sistema, na Zona Sul.
"O Metrô de São Paulo é o mais seguro do mundo. Casos de descarrilamentos são raros. Tivemos dois casos em 20 dias; é raro. Os nossos processos são regulados por normas internas e obedecem aos mesmos patamares, os mesmos requisitos de outros metros do mundo", declarou Gioia Júnior, diretor do Metrô.
G1 – 24/02/2017
Comentário do SINFERP

Esta melhorando o nível. Em passado não muito distante o mesmo governador estaria falando em sabotagem.

4 comentários:

Anônimo disse...

Esta notícia me lembrou de um fato , no qual o IPT fora também convocado: A cratera da Estação Pinheiros da linha 4 Amarela .
Quando ocorre tal fato e/ou chega a este ponto é porque a coisa é séria. Deveriam ver e rever isto bem antes de acontecer.Uma questão de planejamento Vejamos , claro pura especulação : peças e equipamentos compradas no estrangeiro sem garantias de segurança e/ou responsabilidades de agentes privados com respaldo técnico ( CREA ). A indústria ferroviária "nacional" importa muito sub-equipamentos de outros países , inclusive rolamentos que antes fora fabricados aqui a muito tempo atrás ........ tipicamente Made in China.

SINFERP disse...

Se aceitar algumas de suas especulações, é claro, deverá colocar sob foco de responsabilidade os amiguinhos que estão no comando das estatais, ou nas empreiteiras e indústrias "nacionais". Como nunca "colou" a tese da sabotagem, restou o caminho do "espanto", de onde convocar IPT, Scotland Yard e outras entidades "insuspeitas".

Anônimo disse...

O excesso de terceirizações,quarteirizações e subcontratações faz a Companhia perder o controle sobre os serviços. Serviços simples de manutenção de via permanente foram terceirizados (nivelamento, socaria e soldagem).Vias por onde passam os cargueiros da MRS como as linhas 7,10 e 12 estão extremamente desgastadas e a fragilidade é tamanha que temos vários trechos onde os trens da CPTM só podem passar a 20 Km.
A abertura da caixa preta das terceirizações de manutenção de instalações fixas e material rodante da CPTM, e também do Metrô, um dia será aberta?

SINFERP disse...

Pouco provável que seja aberta. Nada é mais blindado neste país do que o governo do Estado de São Paulo e, por consequência, tudo que esteja a ele diretamente ligado. Houve ano em que morreram sete ferroviários, todos na condição de acidente de trabalho. As autoridades ligadas ao Governo não tiveram dúvida: todos os mortos foram responsáveis pelas própria mortes. Investigações morrem na praia ou acabam esquecidas em gavetas. A CPTM se permite abrir licitação para contratar supervisor de serviços. O que mais se pode esperar quando terceiriza as próprias responsabilidades?