sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Trem descarrila na altura da estação Praça da Bandeira, no Rio de Janeiro


Circulação de todos os ramais estaria afetada.

RIO - Um trem descarrilou na altura da estação Praça da Bandeira, no início da noite desta quinta-feira. Não há informações de feridos. Passageiros tiveram que descer na linha férrea. O trem que descarrilou é do ramal Santa Cruz. De acordo com a Supervia, por conta de um descarrilamento, as partidas da Central do Brasil chegaram a ficam suspensas por pelo menos trinta minutos. O Corpo de Bombeiros foram acionados, mas não há registros de vítimas. A composição estaria em baixa velocidade.

Em nota, a Supervia informou que às 17h30 o trem, que havia acabado de partir da Central do Brasil, teve sua viagem interrompida após um dos carros da composição descarrilar no pontilhão sobre a Avenida Francisco Bicalho. "Imediatamente, o Centro de Controle Operacional da concessionária fez contato com os passageiros por meio do sistema de áudio da composição orientando que todos permanecessem no interior do trem até que as equipes de atendimento chegassem ao local para auxiliar no desembarque na via. No entanto, alguns passageiros não seguiram as orientações e desembarcaram na linha férrea antes da chegada da equipe de segurança da concessionária", disse em nota.

A concessionária informou ainda que os passageiros que estavam no trem seguiram para a estação Praça da Bandeira. As estações estão lotadas. Por causa da ocorrência, por volta das 18h30m, os trens precisam aguardar ordem de circulação nas imediações da estação Central do Brasil e o intervalo de todos os ramais está irregular. A concessionária irá instaurar uma comissão técnica para apurar rigorosamente as causas do descarrilamento.

GUICHÊS FECHADOS

Os guichês da estação Central do Brasil para destinos como Japeri, Santa Cruz e Deodoro foram fechados para evitar tumultos. As saídas para esses três ramais estão irregulares. Os passageiros só estão recebendo informações pelo sistema de áudio da estação. Alguns passageiros estão desistindo da viagem, como a auxiliar financeira Paula Fernandes. Ela tentava pegar o trem para Comendador Soares, na Baixada Fluminense, mas devido ao tumulto, optou por aguardar na estação até que se tenha uma solução.

— Vou esperar mais um pouco e se não tiver outra opção, vou pegar o metrô até a Pavuna e de lá pego ônibus para Nova Iguaçu.

Outro passageiro, o analista judiciário, Junior Pereira, que mora em Paciência, na Zona Oeste, optou pelo ônibus e disse que está preocupado com o trânsito.

— Com a chuva, o trânsito na Avenida Brasil deve estar o caos, tudo parado. Para piorar, tenho que pegar o ônibus para Campo Grande e depois pegar um BRT para Paciência.

O Globo – Vera Araújo – 26/01/2017

Nenhum comentário: