terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Justiça nega recurso de Alckmin e mantém veto a reajuste


O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Paulo Dimas, negou na tarde desta terça (10), o recurso do governo Geraldo Alckmin (PSDB) contra a liminar que suspendeu o reajuste na tarifa integrada de ônibus com trilhos (metrô e trem). Com a decisão, o valor da passagem de integração volta a ser de R$ 5,92 e não mais de R$ 6,80.

Em seu julgamento, Dimas afirma que a decisão de congelar a tarifa básica em R$ 3,80, que foi uma promessa de campanha do prefeito João Doria (PSDB) encampada por Alckmin, mas ao mesmo tempo reajustar o valor da integração em 14,8%, ou seja, acima da inflação prevista para o período (6,4%) “não foi devidamente justificada” pelo governo.

“Faltou, numa análise inicial, detalhamento técnico que demonstrasse a existência de situação fática autorizadora do reajuste (ou redução de descontos em algumas modalidades de tarifa) nos patamares praticados”, afirma o presidente do Tribunal de Justiça. 

Veja – 10/01/2017

2 comentários:

Anônimo disse...

A emenda saiu pior que o soneto, para tentar consertar a burrada do afilhado, que prometeu algo que não poderia cumprir, o padrinho tentou uma gambiarra e um joguinho de palavras bizarras que nem mesmo com toda a blindagem da mídia manipuladora e jogar a culpa no inimigo político conseguiu pegar. Mas a população merece, elege essas figuras no primeiro turno.

SINFERP disse...

E o pior é que elege mesmo... Bem, a julgar pelo elevado número de besteiras/dia, esse engomadinho logo mais estará se desgastando, e assim comprometendo os projetos tucanos para 2018. Bem, assim esperamos, e para isso daremos "uma forcinha". Rsrsrs