terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Após testes, metrô de Recife estuda reduzir número de seguranças no Vagão Rosa


De acordo com o superintendente do metrô no Recife, a composição teste do Vagão Rosa conta com cinco seguranças, o que inviabilizaria a implantação nas demais composições.

A operação do Vagão Rosa chega nesta segunda-feira (30) ao seu 15º dia de testes no Metrô do Recife. O espaço foi criado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), a exemplo do que acontece em outros estados, para coibir assédios e violência contra as mulheres. Saiba mais na reportagem de Rafael Carneiro:

Para o superintendente do Metrorec, Leonardo Vilar, a experiência tem sido muito boa. "Tem sido um sucesso. As mulheres que andam no vagão têm colocado como muito positiva a experiência", diz. "Elas buscaram um trem em que existem menos pessoas. A demanda nos outros vagões é bem maior, é bem mais apertado", completa. 
Apesar do público feminino ser maioria, cerca de 56%, e só existir um vagão exclusivo para mulheres, que funciona em período de testes, dentre os trens em operação, os homens estão insatisfeitos. "Nos outros vagões, o público masculino reduziu têm reclamado por que o nível de conforto reduziu", afirma.
De acordo com o superintendente, o período de testes tem sido interessante por que cria um condicionamento da população. "A gente tem tido cada vez menos homens querendo entrar no vagão feminino, até por que existe uma reação do grupo feminino", diz. "Com essa experiência, a gente já verificou que é possível fechar a passagem entre os vagões e reduziu o número de seguranças no interior. Nós vamos controlar a entrada das mulheres no interior do vagão e isso começa a dispensar a segurança no vagão", afirma. 
Leonardo Vilar acrescenta que modificações no esquema de segurança estão sendo feitas para permitir a implantação. "São cinco seguranças por vagão. Se nós fôssemos implantar desse modo, a operação ficaria inviável no momento, por que a gente precisaria ter, mais ou menos, umas 300 pessoas", diz. 
VAGÃO ATIVO
A estimativa é que, até março, todas as composições estejam operando com uma unidade do Vagão Rosa. Atualmente, 40 três fazem parte da frota, mas apenas no total e 25 sendo utilizadas diariamente.

Rádio Jornal Pernambuco – 30/01/2017

Nenhum comentário: