quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Polícia prende um dos acusados de matar ambulante no metrô de SP


A polícia de São Paulo prendeu na noite desta terça-feira (27) um dos acusados de espancar até a morte um comerciante no metrô Pedro II, região central da cidade.

Ricardo Nascimento Martins, de 20 anos, foi preso na cidade de Vinhedo, no interior de São Paulo. O outro suspeito, Alipio Rogério Belo dos Santos, de 26, continua foragido.

A dupla surrou até matar Luiz Carlos Ruas, de 54 anos, no último domingo de Natal (25). Ruas tentava defender uma travesti em situação de rua quando foi agredido com socos e chutes na cabeça. Levado ao hospital, Ruas não resistiu.

A polícia identificou os suspeitos da agressão como os primos Alipio Rogério Belo dos Santos, de 26 anos, e Ricardo Nascimento Martins, de 20 anos. Uma testemunha reconheceu Santos com absoluta certeza. Um familiar dos agressores também reconheceu a dupla.

Os investigadores esperavam que eles se entregassem na tarde desta terça (27), mas nenhum dos dois se apresentou.

Recompensa

A Secretaria da Segurança Pública divulgou, na tarde desta terça-feira (27), que pagará recompensa de R$ 50 mil por informações que contribuam com a polícia para a prisão dos responsáveis pela morte do vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, de 54 anos. A resolução será publicada no Diário Oficial.

Apesar da prisão de Ricardo Nascimento Martins, o pagamento da recompensa continua valendo para quem fizer denúncias que levem à captura de Alipio Rogério Belo dos Santos.

Como denunciar

De acordo com a Secretaria da Segurança, o interessado em denunciar o outro foragido precisa acessar o WebDenúncia e seguir as instruções. Ao final do processo, a pessoa recebe um número de protocolo e uma senha para acompanhar anonimamente o andamento da denúncia. É um processo semelhante a uma compra feita online.

Concluída a denúncia, a pessoa passa a ter acesso no site a uma seção para acompanhar o andamento do resultado das informações fornecidas e checar se receberá a recompensa.

Para receber a recompensa, o site fornecerá, na seção de acompanhamento, um número de cartão bancário virtual com o qual poderá fazer o resgate total ou em parcelas do valor em qualquer caixa eletrônico do Banco do Brasil, sem a necessidade de que ele se identifique.

 R7 – 27/12/2016

Comentário do Sinferp.

Por que a polícia não divulga com intensidade a foto do desaparecido? Denúncia mediante recompensa? Está parecendo a Polícia Federal na Lava Jato: vive as custas dos denunciadores, pois não descobre nada por si mesma. Esse crime bárbaro não pode ficar nesse joguinho pirotécnico das autoridades policiais e nem do Metrô, que não souberam impedi-lo, embora tenha gente no Judiciário dando força para a omissão de segurança.

Nenhum comentário: