sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Governo de SP quer PPP de Trens Intercidades para 2017


Em debate sobre o projeto de Trens Intercidades no Estado de São Paulo, realizado na Câmara dos Deputados, em Brasília, o Secretários dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Clodoaldo Pelissioni, disse que pretende lançar uma Parceria Público Privada em 2017.

Trata-se de uma malha ferroviária que ligaria as cidades de Campinas, Vale do Paraíba, Baixada Santista, Sorocaba e São Paulo com atendimento de composições que correriam a 160 quilômetros por hora.

Os preços seriam competitivos com o transporte rodoviário, com as vantagens de uma ferrovia.

O trecho prioritário, segundo o secretário, é o de Americana a São Paulo, com 135 quilômetros de extensão e custo de R$ 5,4 bilhões, atendendo a uma demanda estimada de 60 mil passageiros por dia. “O fato também de termos o Aeroporto de Viracopos, que será o maior aeroporto do Brasil, maximiza o projeto”, afirmou Pelissioni.

Este segmento compartilharia os trilhos com os operadores de transportes de carga e com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM.

O projeto de trens regionais foi anunciado na gestão anterior do Governador Geraldo Alckmin, com promessa de entrega para 2014, e teve seus prazos postergados diversas vezes.

Diário do Transporte – 02/12/2016

Comentário do Sinferp

Ah, agora é para 2017? Kkkkkkkkkkkkkkk

2 comentários:

Hamilton Oliveira disse...

Coisa provinciana....o estado de SP ja deveria ter este modal de transporte implantado a anos.

Rogerio Centofanti disse...

Mas o Estado de São Paulo já foi, no passado, cruzado por linhas de trens de passageiros em quase todas as direções. Já teve, portanto, esse modal implantado, e por muitas décadas. Quem acabou com isso foi o governo Mário Covas, que passou toda a Malha Ferroviária Paulista ao governo federal (a época Fernando Henrique Cardoso) em troca de dívida do Banespa. Agora, com o mais indisfarçado cinismo, falam em implantar linhas de trens de passageiros em alguns cidades, dentre muitas dezenas de outras, um dia servidas. Como vê, não estamos na fase do "deveria ter". Já tivemos, e sumiram com eles todos, restando CPTM e Estrada de Ferro Campos de Jordão.