sexta-feira, 14 de outubro de 2016

ViaQuatro cobra R$ 500 milhões do governo Alckmin por estações atrasadas


Jornal GGN - Concessionária da linha-4 amarela do metrô paulista, a ViaQuatro cobra uma dívida que passa dos R$ 500 milhões do governo do Estado de São Paulo. O motivo são os atrasos nas entregas das estações.
A linha amarela é a primeira em parceria público-privada no Metrô. O governo estadual é o responsável por contratar empreiteira para fazer a obra, e a ViaQuatro administra linha por 30 anos e também fica encarregada de comprar os trens.
Quando o contrato foi firmado, em 2006, a previsão era que todas as estações estivessem operando até 2010. Porém, as estações foram entregues entre 2010 e 2014, e ainda faltam quatro para ser inauguradas.
A ViaQuatro diz que  perdeu parte da demanda devido aos atrasos das estações. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Harald Zwetkoff, presidente do consórcio da linha 4, diz ter “urgência” de receber os valores, que foram acertados com a própria gestão do governador Geraldo Alckmin (PSDB), em dezembro de 2014.
O valor da indenização foi definido em R$ 428 milhões em valores de setembro de 2013, hoje ultrapassando R$ 500 milhões. Com este montante, seria possível construir pelo menos 1 km de metrô.
Zwetkoff acredita que é “um desafio enorme” para o governo cumprir o prazo de entrega das obras, prometidas até março de 2018. Caso elas não estejam prontas, o consórcio pode pedir uma nova indenização.
De acordo com a Secretaria dos Transportes Metropolitanos do governo estadual, as questões relacionadas à linha amarela estão sendo discutidas, “sem qualquer interferência na qualidade dos serviços prestados aos usuários”.
GGN – 14/10/2016
Comentário do SINFERP
Não será o governo do picolé que pagará 500 milhões para o parceiro privado dele. Seremos nós.

4 comentários:

Anônimo disse...

Eu já disse e digo : PPP só funciona bem quando a atividade a ser executada é "atividade meio" com ressalvas e NÃO "atividade fim" .

O Resto é "embromation " e "enrolation" . . .

SINFERP disse...

Sempre funciona, mas em benefício do parceiro privado. Eis mais uma prova...

Anônimo disse...

Vem mais sucateamento do Metrô estatal no futuro próximo e aí quando se fala que o Metrô estatal banca a Linha Amarela, garantindo o lucro e assumindo as gratuidades, a tropa de choque virtual tucana metida a ultraliberal (ser liberal hoje é estar na moda, mesmo que não tenha nada a ver com seu padrão de vida) pedir a privatização de todo sistema metro ferroviário.

SINFERP disse...

É bem isso, e boa parcela da população acredita nesses caras, vota neles e ainda paga as contas todas.