quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Metrô de SP demite um segurança e afasta o outro por agressão a morador de rua


Seguranças bateram em morador de rua na entrada da estação  Marechal Deodoro. Uma jovem gravou a agressão e enviou o vídeo ao SPTV.

  • Globo Player v0.2.49

ASSISTA AO VIVO

O Metrô demitiu segurança e afastou outro por agressão a um morador de rua na entrada da estação Marechal Deodoro na região central de São Paulo. Agrediram um homem nesta quinta-feira, na hora do almoço. A cena foi gravada por uma universitária que não quer se identificada e enviada ao SPTV.

Na porta da estação que fica na praça Marechal Deodoro, em Santa Cecília, um casal discutia com dois seguranças do Metrô. A mulher reclamava que enquanto eles comiam os seguranças jogaram o carrinho dos dois no meio da rua.

O homem continuou  comendo e falando com os seguranças até que levou um soco de um dos funcionários. O homem caiu no chão. As agressões continuaram com socos e chutes. Quando o homem foi imobilizado, um policial militar apareceu para ver o que estava acontecendo. Ele se abaixou e disse alguma coisa. Depois, ele não aparece mais e a gravação acaba.

A testemunha disse que teve medo de dizer que gravou a agressão. "Ele perguntou se eu tinha filmado. 'Se você filmou o seu celular vai ser apreendido'", disse a moça;

"O Metrô não pactua com qualquer agressão. Os empregados serão punidos na medida que a CLT permite", disse Rubens Menezes, chefe dos seguranças do Metrô.

A Polícia Militar disse que a mulher que gravou a imagem tem que formalizar a denúncia na Corregedoria da PM para o caso ser investigado.

Agressão em maio na Sé

Em maio, o estudante Gabriel Pacheco, de 20 anos, também foi agredido por seguranças do Metrô na estação da Sé, depois que ele apoiou o skate no chão para comprar o bilhete. Um amigo dele gravou a agressão.

Gabriel teve ferimentos na cabeça e no pescoço. Na época, o Metrô reconheceu o erro dos funcionários e disse que eles iriam ficar afastados até o fim das investigações.

G1 – 07/10/20616

Comentário do SINFERP

As cenas de agressão são lamentáveis, e é muito ruim para a categoria como um todo quando parte dela, ainda que pequena, se envolve nesse tipo de coisas, em especial quando metroviários lutam para manter empregos, por readmissão de colegas, etc.. Agora, essa da PM dizer que a moça que filmou deve formalizar denúncia na corregedoria da PM é de doer, hein? Corporativismo ridículo, imoral. As imagens estão no vídeo para quem quiser ver, inclusive a corregedoria da PM.

Nenhum comentário: