terça-feira, 13 de setembro de 2016

Dívida com Alstom ameaça deixar VLT do Rio sem manutenção



O sinal amarelo acendeu nos trilhos do VLT. Na próxima sexta-feira, vence o prazo de 30 dias que a concessionária VLT-Rio tem para pagar à empresa francesa Alstom, fabricante dos bondes, as parcelas atrasadas referentes à compra de composições e à manutenção delas.
Procurada, a concessionária não quis se manifestar sobre o assunto, alegando que não trata publicamente sobre questões comerciais. Em nota, a Asltom confirmou que notificou a concessionária sobre a dívida, sem entrar em detalhes.
O GLOBO confirmou com fontes que o débito estaria em quase R$ 100 milhões. A fabricante forneceu 32 composições à VLT-Rio. A existência da dívida foi revelada pelo jornalista Ancelmo Gois, em sua coluna no GLOBO.
A prefeitura, que escolheu a concessionária, preferiu não se manifestar sobre o risco de o sistema ficar sem manutenção, alegando que o serviço está operando normalmente.
O secretário de Concessões e Parcerias Público-Privadas, Jorge Arraes, disse que o município está em dia com o repasse para a concessionária das verbas relativas à contrapartida para as obras.
O Globo – 13/09/2016

5 comentários:

Anônimo disse...

Fim de festa , contas a pagar senão !

Anônimo disse...

Depois "eles" dizem que PPP é a "solução de todos os nossos problemas"

Sempre se apresentam como "fadas com varinhas mágicas"

Não creio nisto!

SINFERP disse...

Ah, são amiguinhos, mas enquanto há dinheiro de sobra para todos.

Anônimo disse...

a privatizaçao, antes do que se imagina mostra seu esgotamento. o alto custo do lucro garantido dessas empresas está consumindo cada vez mais o erario publico a ponto de se tornar insustentavel. ou entrega por mixaria para quem irá fazer um serviço de 5ª categoria, ou endivida ainda mais o estado. o governo federal ilegitimo fez um leilao enorme, com financiamento dos bancos publicos e até do FGTS. é uma farra com o dinheiro nosso, que se fossemos um povo mais acordado e menos acomodado, já teriamos quebrado tudo faz tempo.

SINFERP disse...

Amigo, sabe o que somos para governos? "Capital", produtor/consumidor de riquezas que eles negociam com o setor privado. Em troca do que? Ora, ai estão as histórias da Petrobrás (e não apenas dessa empresa) para demonstrar. Financiamos e ainda pagamos concessionárias de estradas, de aeroportos, de ferrovias, e que agora o engomadinho candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo para aqueles que irão "explorar" até corredores de ônibus.