sábado, 4 de junho de 2016

Trens do Rio de Janeiro recebem treinamento contra atos de terrorismo

Agentes de forças brasileiras e francesas participam de ação na SuperVia para enfrentar o grande fluxo durante Jogos.
Rio - A SuperVia recebeu ontem, na estação Engenho de Dentro, representantes de forças especiais do Brasil e da França para mais um treinamento de segurança com foco na atuação durante a Olimpíada. A simulação reuniu cerca de 30 policiais dos batalhões de Operações Especiais (Bope), de Ações com Cães (BAC) e de Operações Especiais de Fuzileiros Navais (Batalhão Tonelero), além de agentes da força de elite da polícia francesa, a Raid (Unité de Recherche, Assistance, Intervention et Dissuasion), especializada em crises de segurança, como atos de terrorismo.

A ação durou três horas e contou com o treinamento de técnicas de retomada dos trens em situação de sequestro, resgate de reféns e neutralização da ameaça com uso de cães de ataque. Este foi o terceiro treinamento realizado esse ano no sistema de trens da SuperVia com foco na atuação das equipes de segurança durante a Olimpíada. Outras ações como essas estão programadas até o início dos Jogos.

 “A troca de conhecimento entre SuperVia e as equipes de segurança que irão atuar durante os Jogos é fundamental para que todos estejam preparados para agir em uma situação de emergência. Além do treinamento tático das forças policiais, a ação de hoje foi um momento importante para passarmos informações sobre riscos inerentes à ferrovia, como cuidados com cabos de alta tensão, tempo de frenagem dos trens e dispositivos de abertura de portas, por exemplo”, destacou André Lavandeira, gerente de segurança da SuperVia.

Os trens serão um dos principais meios de transporte público durante a Olimpíada, por conta das estações em pontos estratégicos para os locais das competições. A previsão da concessionária é que no período dos Jogos sejam ofertados 3 milhões de lugares nos trens diariamente em cerca de 1.600 viagens. Cinco estações passam por reforma para melhorar o atendimento ao público.

O Dia – 03/06/2016

Comentário do Sinferp


E conta atos terroristas praticamente diários da bandidagem, hein?

Nenhum comentário: