quarta-feira, 15 de junho de 2016

Comitê Olímpico Internacional testa trem da SuperVia, no Rio, no 3º dia consecutivo de falha no serviço

Presidente da Supervia, no entanto, diz que não haverá interrupções. Thomas Bach e Carlos Arthur Nuzman participam da comitiva.

Uma comitiva com membros do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Olímpico Internacional (COI) testou, nesta quarta-feira (15), o principal meio de transporte para quem vai assistir aos Jogos em Deodoro e no Engenhão. Como mostrou o RJTV, foi o terceiro dia  consecutivo de problemas com os trens — inclusive no ramal Deodoro.

O presidente da Supervia, no entanto, garante que não haverá interrupções durante os Jogos. "Nós estamos com o planejamento da operação e da manutenção há 6 meses observando todos pontos críticos para que durante as olimpíadas não tenha nenhum problema", disse Herbert Quirino.

A comitiva contou com o presidente do COI, Thomas Bach, e o do COB, Carlos Arthur Nuzman. O trem foi adesivado com motivos olímpicos e vai ser usado durante a população durante os Jogos, em viagens diretas para o Complexo de Deodoro.

Desta vez, no entanto, foi exclusivo para os membros da comitiva e não fez paradas nas demais estações.

Bach afirmou que entre os maiores legados da Olimpíada estão o transporte que melhora a vida da população e o legado social que é dar a oportunidade das pessoas participarem do evento e de gerações futuras usarem as estruturas construídas.

Nesta quarta (15), os ramais de Santa Cruz, Japeri e Deodoro operaram com intervalos irregulares por conta de uma falha no abastecimento de energia entre as estações Piedade e Mangueira, ocasionada por uma ocorrência na rede aérea nas proximidades da estação Engenho de Dentro. Os trens dos três ramais precisam aguardar ordem de circulação no trecho entre as estações São Francisco Xavier e Madureira.

G1 – 15/06/2016

Comentário do SINFERP


Essa é a SuperVia... Bem, se fosse aqui não seria muito diferente.

Nenhum comentário: