quarta-feira, 8 de junho de 2016

Biblioteca terá mostra com imagens de viagens

Foto Fábio Rogério
Para comemorar os 141 anos da inauguração da Estrada de Ferro Sorocabana, a Biblioteca Infantil, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), está organizando a exposição fotográfica Viajando de trem para Mongaguá. Para isso, a Secult pede aos sorocabanos que emprestem suas fotos ou vídeos de momentos da viagem de trem que era realizada de Sorocaba a Mongaguá. Interessados em colaborar podem entrar em contato pelo telefone (15) 3231-5723. A mostra está prevista para ocorrer na segunda quinzena de julho e faz parte da programação especial do aniversário de 30 anos da Biblioteca, em agosto deste ano. 
De acordo com José Rubens Incao, coordenador da Biblioteca Infantil, o importante não são só as imagens como também a história por trás delas. "E quem não tiver imagens mas tiver histórias para contar, também pode colaborar", diz. 
José Rubens esclarece que as fotografias serão bem cuidadas e ficarão em vitrines durante a mostra. Após o término da exposição, todas serão devolvidas. O material será recebido até o dia 20 de junho. "A ideia é conseguir fotografias diversas, principalmente que mostrem pessoas na estação, ou dentro do trem, que dê para ver descendo a serra", observa. 
Para a abertura da exposição o coordenador da Biblioteca planeja promover uma degustação das comidas da época, que as famílias costumavam levar no trem. Entre elas está o virado de frango e o charuto de folha de repolho. 
José Rubens lembra que a relação afetiva que os sorocabanos têm com Mongaguá se iniciou há pelo menos 80 anos. Conforme ele, quando as oficinas das locomotivas chegaram ao município, na década de 1930, os aproximadamente 6 mil funcionários, que passaram a morar nas vilas Santana e Carvalho, desfrutavam do benefício de descontos na passagem de trem. Por isso, durante as férias, muitos deles iam até Mongaguá, pois essa era a diversão da época. Essa viagem foi feita até os anos 80. 
Por conta de Mongaguá ser uma cidade vazia naquele tempo, José Rubens conta que inclusive o local para ficarem hospedados durante a viagem era construído pelos sorocabanos. O coordenador da Biblioteca diz que eles tinham uma casa em sociedade na praia. 
A diversão já começava dentro dos vagões. Segundo José Rubens, o percurso durava cerca de seis horas. Durante esse período, dava tempo suficiente dos viajantes fazerem amizades, e por ser uma viagem longa, as mães levavam comida e todos dentro do trem dividiam: um experimentava a do outro. E assim todos acabavam se conhecendo. "O objetivo da exposição é relembrar esses momentos que estão na memória de muitos sorocabanos", complementa José Rubens. 
A Biblioteca Infantil está localizada na Rua da Penha, 651, no Centro. 

Cruzeiro do Sul – 08/06/2016

Nenhum comentário: