domingo, 15 de maio de 2016

Problema em trem fecha três estações na Baixada Fluminense

Passageiros dos trens da SuperVia enfrentam problemas em três ramais na manhã deste sábado. De acordo com a concessionária que administra o transporte, um problema no pantógrafo, instrumento que conduz energia, na estação de Jardim Primavera, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, acabou danificando a rede aérea na região. O caso ocorreu por volta das 6h. O pantógrafo atingiu um objeto, um tênis amarrado em uma pedra, segundo a SuperVia.

Com isso, os trens do ramal Saracuruna só estão circulando da Central do Brasil até Gramacho, também em Duque de Caxias. Os ramais Vila Inhomirim e Guapimirim também não estão funcionando.

Nas redes sociais, alguns usuários reclamam do serviço na manhã deste sábado. A usuária Gaby dos Anjos postou no Twitter que chegará atrasada no trabalho.

De acordo com a SuperVia, uma equipe técnica trabalha no local para resolver o problema, que deve voltar ao normal às 18h deste sábado.

Leia na íntegra a nota da SuperVia:

"Por volta das 6h de hoje (14/05), um trem que seguida de Saracuruna para a Central do Brasil teve a viagem interrompida na plataforma da estação Jardim Primavera após um dos pantógrafos (equipamento que liga o trem à rede aérea) atingir um objeto, popularmente conhecido como cangalha, que havia sido jogado sobre os cabos da rede aérea nas proximidades da estação. Os passageiros que estavam na composição foram orientados a desembarcar na plataforma e receberam bilhetes siga-viagem para poderem concluir o trajeto em outro meio de transporte.

Imediatamente, uma equipe técnica de manutenção foi direcionada para o local e até o momento, trabalha nos reparos aos danos causados em cerca de 600 metros de cabos de rede aérea. A previsão para conclusão da manutenção é às 18h. Em função disso, a circulação do ramal acontece entre as estações Central do Brasil e Gramacho, e o funcionamento dos ramais Vila Inhomirim e Guapimirim está suspenso.

A SuperVia repudia ações como essa, que colocam em risco a segurança da operação ferroviária. A concessionária tem como prioridade garantir a segurança de seus passageiros e funcionários e, para evitar a ocorrência de atos irregulares ao sistema, a empresa considera indispensável o isolamento completo da área restrita à circulação das composições, por isso apoia o Governo Estadual no projeto "Segurança da Via", cujo objetivo é realizar a segregação total da linha férrea, com a construção de muros, passarelas e viadutos".
xtra – 14/05/2016


Comentário do SINFERP


De doer o discursinho da SuperVia. Para quem não conhece pode ficar a impressão que a empresa é um modelo de regularidade e segurança.

Nenhum comentário: