sábado, 23 de abril de 2016

Trio armado faz arrastão dentro do trem da CPTM em Ferraz de Vasconcelos

Foto Maiara Barbosa
Um dos homens usou revolver para ameaçar passageiros.  CPTM informou que imagens dos suspeitos foram cedidas à Polícia Civil. 

Três homens fizeram um arrastão no trem entre as estações Ferraz de Vasconcelos e Antonio Gianetti Neto na noite desta sexta-feira (22). De acordo com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, por volta das 20h05, o trio acessou a Linha 11 - Coral como se fossem passageiros. Assim que o trem saiu, eles começaram a abordar os usuários. Seis pessoas foram roubadas e uma das vítimas recebeu coronhadas na cabeça, segundo a companhia. Já o sindicato dos ferroviários fala em 20 vítimas.

A CPTM informou que as imagens das câmeras de monitoramento que flagraram os assaltantes nas estações foram cedidas à Polícia Civil. Até o momento a Policia Civil não confirmou se o registro da ocorrência foi feito.

O Sindicato Central do Brasil, que atende os funcionários que operam nas linhas 11-Coral e 12-Safira, informou que este tipo de crime tem se tornado comum e que fará um ofício à CPTM solicitando os detalhes da ocorrência para tomar medidas que auxiliem na garantia da segurança dos passageiros e funcionários da CPTM. "Normalmente acontece na Linha 12, sempre nos últimos carros. Como sempre é bem tarde e tem poucas vítimas, esses casos não chegam ao conhecimento público. Mas dessa vez soubemos que foi mais cedo e teve um número maior de vítimas", defendeu a diretora Sônia Marques da Silva.

G1 – Jamile Santana - 23/04/2016

Comentário do Sinferp

Isso já se tornou rotina. Ah, o sindicato vai enviar um ofício para a empresa? Puxa! Quanta combatividade.,, Que tal exigir ao menos adicional de periculosidade para pessoal de estação? Que tal exigir que o pessoal de segurança tenha mais e melhor condição de trabalho?

Vamos lá: dica para usuário que esteve envolvido em mais essa negligência da CPTM: 1) encontre testemunha (s) e registre boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia, discriminando principalmente os objetos levados pelos bandidos; 2) Vá ao Procon para que a Cptm NO MÍNIMO reponha ou indenize você pelos objetos levados pelos bandidos; 3) SE QUISER processe a Cptm NO MÍNIMO por danos morais. Lembre-se que seu contrato de viagem é com a CPTM e não com os bandidos. 

Os bandidos são problema da CPTM e da polícia, mas não do usuário. Mais do que comprar um trecho de transporte, o usuário paga para que esse transporte seja feito NO MÍNMO com segurança.

Nenhum comentário: