sexta-feira, 1 de abril de 2016

Jovens suspeitos de participar de arrastão da CPTM são presos em SP

Dois suspeitos foram presos na passarela da estação Francisco Morato. Segundo polícia, eles participaram de arrastão na Linha 7- Rubi na segunda.

Dois jovens, suspeitos de participar de um arrastão na Linha 7- Rubi da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) foram presos nesta quinta-feira (31).

Segundo a polícia, os suspeitos foram pegos na passarela da estação Francisco Morato após serem reconhecidos por uma das vítimas. Pelo menos três passageiros foram roubados. Os detidos moram em Perus, na Zona Norte de São Paulo, e têm 18 e 26 anos.

Na última segunda-feira (28), houve outro arrastão na Linha Rubi.

Casos

Ladrões fizeram dois arrastões em trens da CPTM nesta semana, na Grande São Paulo. Os criminosos embarcaram, roubaram as pessoas dentro dos vagões e fugiram. Um dos arrastões aconteceu na linha 7-Rubi, o outro, na linha 12-Safira, na terça-feira (29).

Um dos passageiros que estava no trem no momento do arrastão contou que o crime na Linha 7-Rubi ocorreu na segunda-feira (28), por volta de 21h30. Na estação Perus, três ladrões teriam anunciado o assalto e mostrado armas. Os passageiros que estavam no vagão foram obrigados a entregar celulares, segundo a vítima. Os assaltantes então fugiram correndo pelos trilhos com os pertences dos passageiros. Ainda de acordo com o passageiro, o crime ocorreu no último vagão da composição.

Em nota, a CPTM informou que o outro crime teria ocorrido na terça-feira (29), quando quatro pessoas entraram em um trem da Linha 12-Safira, na estação Jardim Romano. Eles teriam roubado celulares de três usuários e também fugido pela via férrea.

Segundo a CPTM, há agentes uniformizados e sem uniforme em todas as estações, além de circuito de segurança. As imagens  do interior dos vagões e da estação serão entregues à polícia para auxiliar nas investigações do crime. A empresa orienta o passageiro a enviar SMS caso perceba qualquer comportamento inadequado.

Veja a nota da CPTM

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) informa que na noite desta terça-feira (29/3), por volta das 23h30, quatro indivíduos, um deles armado, entraram em um trem da Linha 12-Safira, que estava na plataforma da estação Jardim Romano. Eles roubaram celulares de três usuários e fugiram pela ponta da plataforma, pela via férrea, em direção a uma passarela externa.

As vítimas informaram os seguranças da estação, mas recusaram acompanhamento à delegacia, para registrar o Boletim de Ocorrência. As imagens do interior do trem e da estação estão sendo resgatadas e serão disponibilizadas à Autoridade Policial responsável pela apuração da ocorrência.

Em relação a ocorrência registrada na segunda-feira (28/3), por volta das 21h50, três indivíduos que estavam no último carro de um trem que seguia na linha 7-Rubi (Luz-Francisco Morato), sentido Francisco Morato, roubaram celulares de quatro usuários. A equipe de Segurança da CPTM foi acionada, e os infratores desembarcaram na estação Perus, fugindo pela via férrea. As vítimas foram ao Delpom, acompanhadas dos seguranças, registrar boletim de ocorrência. A CPTM está colaborando com a Polícia para a identificação dos infratores.

A CPTM conta com agentes uniformizados, em todas as estações do sistema, além de rondas com agentes descaracterizados (sem uniforme) e possui circuito de segurança interno, com mais de 5 mil câmeras instaladas em trens e estações de toda a rede. Outra ferramenta importante é o serviço de SMS-Denúncia (9 7150-4949), que garante total anonimato ao denunciante. A orientação é para que o passageiro ao perceber qualquer comportamento inadequado denuncie o suspeito imediatamente por meio do serviço SMS-Denuncia. A mensagem é recebida no Centro de Controle de Segurança, que destaca os agentes mais próximos para verificação imediata e providências.

G1 – 01/04/2016

Dicas do Sinferp caso isso aconteça com você:

Registre boletim de ocorrência, se possível com testemunhas, e declare o que foi roubado, bem como eventuais agressões e constrangimentos pelos quais tenha passado. Faça isso para proteger os seus interesses no segundo passo.

Pegue sua cópia do boletim de ocorrência e dirija-se ao Procon, onde irá requerer reparação da CPTM (e não do(s) bandido(s))


Entenda o seguinte: quando você contrata a viagem com a CPTM, ela está obrigada a transportá-lo de um ponto a outro, MAS com segurança. Portanto, quem responde pela sua segurança dentro do sistema (estações e trens) é a CPTM. O problema do bandido é da CPTM e da Polícia, mas não do usuário. Enquanto dentro da CPTM (estações e trens) a responsabilidade pela sua segurança é da CPTM.

Nenhum comentário: