segunda-feira, 4 de abril de 2016

Imagens mostram agressões e vandalismo de torcedores no Metrô

Foto Fábio Tito
Encontro entre torcedores da Gaviões e Mancha ocorreu na estação Brás. Torcedores jogaram rojões e um deles atingiu os pés de um segurança.

Câmeras de segurança da Linha 3- Vermelha gravaram cenas de vandalismo e agressões entre os torcedores da Mancha e da Gaviões da Fiel na estação Brás, na região central de São Paulo, na manhã deste domingo (3). No dia do clássico entre Palmeiras e Corinthians, que terminou em um a zero para o time alviverde, quatro confusões entre torcedores foram registradas na cidade. Um homem que passava perto de um dos confrontos, em São Miguel Paulista, na Zona Leste, foi atingido por um tiro e morreu.

Às 11h40, os torcedores do Palmeiras e Corinthians se encontraram na estação. Os grupos seguiam em sentidos contrários e os trens pararam ao mesmo tempo na estação.

Torcedores da Gaviões começaram a atirar rojões de dentro do trem parado. Seguranças se aproximaram e um dos explosivos atingiu os pés de um deles.

Logo depois, torcedores com camisas da torcida organizada do Palmeiras avançaram sobre o trem dos corintianos. Eles chutaram e esmurraram portas e janelas da composição, que ficou danificada e foi recolhida para reparos.

Uma câmera do outro lado do trem mostra quando as pessoas começam a fugir correndo dos vagões. Os vândalos usam até uma placa de sinalização do Metrô durante as agressões.

Pacaembu

Os detidos após a confusão entre torcedores da Mancha Verde e da Gaviões da Fiel perto do estádio do Pacaembu, na Zona Oeste de São Paulo, foram liberados. Três torcedores do Palmeiras foram espancados após o clássico entre o time alviverde e o Corinthians, na noite deste domingo (3).

Ao todo, 32 pessoas foram detidas, sendo 27 homens, 4 adolescentes e uma mulher. Eles foram encaminhados para o 91º DP, no Ceagesp. Todos foram liberados após assinatura de termo circunstanciado.

O crime aconteceu na Avenida Doutor Arnaldo, perto da Rua Cardeal Arcoverde, próximo do estádio do Pacaembu, onde aconteceu o jogo. De acordo com a PM, as vítimas caminhavam pela via quando foram abordadas pelo grupo, que estava em um caminhão com instrumentos musicais e bandeiras da organizada.

Entre os detidos, estão Tadeu Macedo Andrade e Leandro Silva de Oliveira que foram presos na Bolívia após participação na morte do torcedor Kevin Espada, de 14 anos.

As três vítimas foram levadas ao pronto-socorro do Hospital das Clínicas. Duas foram liberadas e outra seguia internada. De acordo com a PM, ela estava em estado grave. Os nomes das vítimas e dos presos não foram informados. O carro dos palmeirenses ficou danificado após ser atingido pelos corintianos.

 Guarulhos

Antes do jogo, a Guarda Civil de Guarulhos, na Grande São Paulo, prendeu 25 torcedores do Corinthians e do Palmeiras após briga. Com os suspeitos foram apreendidos fogos de artifício e barras de ferro.

A confusão ocorreu na Rua Doutor Washington Luís, no bairro Jardim Santa Francisca. “Era um quebra-quebra, empurra-empurra, aquela coisa feia de se ver entre torcedores, infelizmente. Estavam armados com as barras de ferro. Uns agredindo os outros, uma pessoa no chão, caída, sendo agredida com essas barras de ferro”, disse Anderson Ribeiro, inspetor da Guarda Civil Municipal (GCM).

Segundo ele, os torcedores também usavam fogos de artifício como arma. "Quando chegamos jogaram alguns em cima das nossas viaturas“, afirmou. "Separamos os torcedores do Corinthians e do Palmeiras e conseguimos deter 25 torcedores. Tanto da torcida do Corinthians quanto da torcida do Palmeiras.”

Um torcedor foi espancado na porta da casa de uma mulher que não quis ter o nome divulgado. "Na hora da briga foi pânico generalizado. O rapaz foi espancado ali, na frente de casa. Não tinha como ajudar”, afirmou.

“Tinha muito rojão, fumaça, não sabia se eram tiros também. Depois, quando acalmou, abri o portão com meu filho e vimos o rapaz vindo todo machucado. Ele pediu socorro. Falou: ‘Moça, pelo amor de Deus, se eles voltarem vão me matar".

Os suspeitos foram levados ao 1º Distrito Policial de Guarulhos. Dois deles tiveram de ser encaminhados para um hospital da região por causa de ferimentos. Segundo o inspetor, eles estavam conscientes e foram internados por precaução. Todos foram liberados.

São Miguel Paulista

Em São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo, o encontro das torcidas Mancha Alvi-Verde, e Gaviões da Fiel, terminou em confusão e deixou um pedestre morto. Segundo a polícia, a vítima passava pela região e não fazia parte de nenhuma torcida. Três suspeitos foram presos.

Cerca de 50 torcedores dos dois times se encontraram na estação São Miguel Paulista da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, por volta das 10h20.

Durante a confusão, houve um disparo de arma de fogo, que atingiu o pedestre no coração. A vítima não resistiu aos ferimentos Três torcedores foram presos. Foram apreendidas barras de ferro e pedaços de madeira. O caso foi registrado no 63º DP, da Vila Jacuí.

Esse foi o primeiro encontro entre as torcidas após o presidente da Gaviões, Rodrigo de Azevedo Lopes Fonseca, conhecido como Diguinho, e o primeiro-secretário, Cristiano de Morais Souza, o Cris, serem agredidos pelas costas com barras de ferro por pelo menos três pessoas. Na sexta-feira (1º), um suspeito foi preso. O detido é integrante da Mancha.


G1 – 04/04/2016

Nenhum comentário: