domingo, 3 de abril de 2016

Briga de corintianos e palmeirenses deixa passageiro morto

Mais uma vez, a violência por conta do futebol faz uma vítima fatal em São Paulo. Horas antes do clássico entre Palmeiras e Corinthians neste domingo, uma briga entre as torcidas organizadas Mancha Verde, do Palmeiras, e Gaviões da Fiel, do Corinthians, na estação de trem de São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo, terminou com um homem morto e três presos.

A Polícia Militar foi chamada para tentar conter uma confusão que envolvia cerca de 50 torcedores das duas equipes. O órgão confirmou que o torcedor alvejado com uma bala diretamente no coração não participava da briga e apenas transitava na região quando foi pego no meio do fogo cruzado.

“A Mancha Verde e a Gaviões entraram em confronto na entrada da estação de trem de São Miguel. Houve disparo de arma de fogo antes da chegada do reforço policial. Um senhor, que não é torcedor, foi alvejado no coração e veio a óbito”, disse o tenente-coronel da Polícia Militar Luiz Gonzaga ao jornal Folha de S. Paulo .

Houve também um confronto na estação de metrô do Brás, linhas 3 vermelha, de acordo com a Rádio BandNews. A briga deixou um rastro de vandalismo e destruição nos trens da estação, o que fez com que o funcionamento da linha fosse paralisado.

O terceiro foco de brigas foi em Guarulhos, onde dois palmeirenses ficaram em estado grave e 25 pessoas foram detidas.

Nesta semana, um integrante da organizada Mancha Verde foi preso acusado de participar do espancamento de dois dirigentes da Gaviões da Fiel, que se reuniam com o promotor Paulo Castilho, no Fórum Criminal da Barra Funda, para discutir a relação do Ministério Público com as torcidas 
organizadas.

Na ocasião, além dos integrantes da Gaviões, também estiverem no encontro o presidente da Independente, torcida do São Paulo, Henrique Gomes, conhecido como Baby, e o presidente da Mancha Alviverde, Anderson Nando Nigro.


Terra – Bruno Calio - 03/04/2016

Nenhum comentário: