quarta-feira, 9 de março de 2016

Associação pretende reativar antiga estrada de ferro no Sul de Minas

Trecho que passa por São Sebastião do Paraíso pode voltar a operar. Expectativa é de que "Expresso Café com Leite" funcione até o final do ano.

Representantes da Associação Ferroviária de São Paulo e de Minas Gerais pretendem reativar uma antiga estrada de ferro construída pelos barões do café no século passado. A promessa é de que o trem turístico, que vai passar por São Sebastião do Paraíso  (MG), comece a operar até o final do ano.

A associação ganhou a concessão da estrada de ferro em outubro do ano passado. Agora, a entidade luta por parcerias com empresas privadas e recursos com o governo federal e prefeituras para iniciar o projeto que ganhou o nome de "Expresso Café com Leite".

"Uma vez implantando o Projeto Expresso Café com Leite, ele estará à disposição para vários eventos. Não só para o trem turístico, mas para o 'trem do forró', o 'trem do pescador', o trem vai estar disponível para as entidades públicas que queiram fazer passeios com estudantes", disse o presidente da associação, Antônio Ferri.

Dos cerca de 178 quilômetros do trajeto, entre Minas e São Paulo, somente cerca de 44 estão preservados. Em muitos locais, os trilhos estão tomados pelo mato. Segundo o presidente da associação, para restaurar toda a estrada de ferro, que vai de Serrania (SP) até Itaú de Minas (MG), serão necessários em torno de R$ 8 milhões.

O município de São Sebastião do Paraíso aprova a iniciativa, mas segundo o secretário de Cultura, a cidade não consegue apoiar o projeto agora por conta das contas apertadas.

"A princípio a prefeitura aceitou a trazer de volta para seu patrimônio essas estações, mas ainda não está definido com relação a verbas de recuperação através do patrimônio", disse o secretário de Cultura, Tomás Salviano Martins.

Até agora, a associação possui três locomotivas e dois carros de passageiros à disposição para serem reformados. Apesar do projeto estar só no começo, o presidente da associação garante que até o final deste ano, a primeira parte da linha já começa a funcionar.

"O próprio trem que vai estar lá inaugurado vai alavancar o restante, pois as pessoas vão passar a acreditar nele", diz Antônio Ferri.

A estrada de ferro São Paulo/Minas funcionou de 1911 a 1992. Mais de 80 anos de história e momentos que ficaram guardados na memória de quem costumava passar por ela.

"Acredito que seja válido porque o povo de modo geral gosta de andar de trem e isso está na alma do brasileiro", diz o historiador Luiz Ferreira.


G1 – 09/03/2016

Nenhum comentário: