quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Seguranças da CPTM agridem usuário e outro passageiro que filmava cena

Fotos William Santana
Passageiro teria sido confundido com vendedor ambulante. CPTM afirmou que agentes envolvidos foram afastados preventivamente.

O internauta Willian Santana mandou pelo VC no G1 um vídeo mostrando um segurança da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) agredindo um jovem dentro de um trem da Linha 9-Esmeralda durante uma fiscalização contra o comércio ilegal nos trens. A polícia investiga o caso. A CPTM diz que os agentes de segurança são terceirizados e foram afastados preventivamente.

A agressão aconteceu no sábado (30), por volta das 16h20. William Santana conta que entrou na Estação Jurubatuba e percebeu que já havia um clima de tensão entre seguranças e o rapaz. Na Estação Cidade Jardim, os seguranças se aproximaram e pediram para o jovem abrir a mochila, desconfiando que ele fosse um ambulante. Pouco depois, um dos seguranças agarra o rapaz pelo pescoço e o empurra.

Santana conta que o rapaz agredido dizia não ser vendedor, mas que estava se deslocando em direção a um bloco de pré-carnaval.

O mesmo segurança que colocou a mão no pescoço do jovem derrubou depois o celular de Santana, que filmava tudo. “Eles são despreparados. Querem ser juiz e polícia ao mesmo tempo”, diz ele defendendo ações educativas e administrativas em vez de agressões contra o comércio irregular.

O internauta conta que também foi puxado para fora do trem pelos seguranças durante a confusão, mas que foi ajudado por outros passageiros. Para não ter seu celular “confiscado”, chutou o aparelho para baixo de um banco para recuperá-lo depois.

A CPTM afirmou que agentes terceirizados faziam apreensão de mercadorias de comércio irregular na Estação Pinheiros e que entraram em "conflito" com um usuário que teria defendido os ambulantes. Agentes da segurança da CPTM intervieram e encaminharam todos os envolvidos ao Delpom, onde foi registrado um Termo Circunstanciado, segundo a CPTM.

A empresa disse ainda repudiar o uso da violência e que está colaborando com a polícia. Enquanto a investigação sobre o fato não é concluída, os agentes envolvidos foram afastados preventivamente.


G1 – 01/02/2016

Nenhum comentário: