quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Dupla armada invade estação de trem e rouba funcionários em Esteio (RS)

Crime ocorreu por volta das 2h40 da madrugada desta quinta-feira (18). Assaltantes levaram pertences dos funcionários e dinheiro do caixa.

Um dia após uma reunião para discutir a segurança nas estações de trem na região metropolitana de Porto Alegre, mais um assalto foi registrado. A Estação Esteio da Trensurb foi invadida por dois homens armados por volta das 2h40 desta quinta-feira (18).

A Brigada Militar foi chamada pelos funcionários da empresa, que tiveram os pertences, como celulares, levados pelos bandidos. Os criminosos também levaram o dinheiro do caixa da estação. Ninguém ficou ferido, e ninguém foi preso.

Na quarta (17), após uma série de assaltos, a diretoria da Empresa de Trens Urbanos (Trensurb) e do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários e Conexas do Estado do Rio Grande do Sul (Sindimetrô-RS) se reuniram para tratar do assunto. Funcionários e passageiros têm relatado novas ocorrências com frequência.

No início da semana, os metroviários ameaçaram paralisar as atividades em protesto contra a falta de segurança nas estações e nos trens. "O sindicato também deve acionar a Justiça visando garantir a integridade física e moral dos funcionários", disse a entidade em nota.

Após a reunião, a Trensurb afirmou que deverá manter uma agenda de reuniões com representantes do sindicato, a partir desta quinta (18) buscando avaliar medidas a serem tomadas.

Segurança é operacional e não patrimonial

A Trensurb ressaltou, porém, que a segurança metroviária tem função operacional e não patrimonial, ou seja, são atividades de assistência aos usuários. A segurança nos trens conta com 118 empregados.

"É política da empresa, também, evitar a presença de vigilantes armados no metrô, a fim de reduzir a possibilidade de haver conflitos com tiroteio", explicou a empresa em nota.

A Trensurb informou ainda que compartilha, junto aos órgãos de segurança, tudo o que é captado no circuito fechado de TV. São 300 câmeras instaladas nas estações, que espelham imagens diretamente no Centro Integrado de Comando e Controle Regional; além de uma linha direta de comunicação entre a empresa metroviária e a Secretaria de Segurança Pública. Existem, ainda, equipamentos nos 15 novos trens, mas que, no entanto, ainda não têm imagens espelhadas.


G1 – 18/02/2016

Nenhum comentário: