terça-feira, 5 de janeiro de 2016

De 5 ramais de trens do Rio, somente 2 têm sistema automático de freios

Supervia havia prometido equipamento nos trens até 31 de dezembro. Falha nos freios provocou acidente com 220 feridos há um ano.

Dos cinco ramais de trens do Rio, somente os de Santa Cruz e Deodoro têm o sistema automático de freios, conhecido como ATP, conforme mostrou o RJTV.

A Supervia havia prometido que até o fim de 2013 o sistema estaria funcionando em todos os ramais, o que não aconteceu.

Na terça-feira (5) completa um ano do acidente que deixou mais de 220 feridos e chamou a atenção para o sistema de freios da rede.

Logo após o acidente a Supervia deu um novo prazo para a implantação do sistema automático de freios, que venceu em 31 de dezembro.

Especialistas do setor afirmam que o Rio está atrasado em relação às principais cidades do mundo, que já usam esse sistema.

 “O sistema de ATP detecta automaticamente um obstáculo na frente do trem e aplica o freio em caso de necessidade. Isso permite ter garantia com relação à colisão. Além disso, o sistema permite reduzir o intervalo entre os trens, porque substitui um sistema atual, que é de sinais fixos, por praticamente um sinal que caminha junto com o trem”, explicou José Eugênio Leal, engenheiro de transportes da PUC-RJ.

Sobre o acidente de 2015, peritos afirmaram que os freios automáticos poderiam ter evitado a colisão entre os dois trens no ramal de Japeri. Um bateu na traseira do outro.
Na época, o presidente da Supervia reconheceu o atraso na implantação do equipamento.

"Como nós temos 350 maquinistas, precisamos fazer uma reciclagem muito grande. Isso acabou demandando um tempo um pouco maior do que a gente imaginava em um primeiro momento", disse na época Carlos José Cunha, presidente da Supervia.

A Supervia não divulgou novo prazo para terminar a instalação em todos os ramais. Enquanto isso, os passageiros enfrentam atrasos e reclamam de mais uma promessa não cumprida.


G1 – 04/01/2016

Nenhum comentário: