segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Alckmin suspende monotrilho e trava linha até Congonhas (SP)

Foto Marco Ambrosio
Ligação do metrô com aeroporto prometida para antes da Copa só deve ficar pronta em 2018.
A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) suspendeu até 2017 o início da construção de dois trechos do monotrilho da Linha 17-Ouro (Jabaquara-Morumbi), na zona sul da capital. Prometida para 2012 antes da Copa no Brasil, a ligação do metrô com o Aeroporto de Congonhas só deverá ficar pronta, no melhor cenário, em 2018, ano do Mundial na Rússia.

O Metrô informa que “resolveu adotar como prioridade a conclusão das obras dos trechos em andamento antes de dar início às novas frentes de trabalho” por causa da queda na arrecadação do Estado “em razão da crise econômico-financeira que o País atravessa, com a alta da inflação, fortalecimento do dólar, queda do PIB e juros altos”.

A medida, publicada no Diário Oficial em dezembro, mantém paralisada por mais um ano a construção de 10 km da linha, 57% da extensão total (17,6 km), nas duas pontas que farão a ligação de Congonhas com o metrô (Linhas 1-Azul e 4-Amarela). Segundo a companhia, assim que as obras forem retomadas, a conclusão total dos trabalhos deve demorar 30 meses — julho de 2019.
De um lado, o Metrô congela o trecho entre a Estação Morumbi, da Linha 9-Esmeralda da Companhia de Trens Metropolitanos (CPTM), na Marginal do Pinheiros, e a futura Estação Morumbi-São Paulo, da Linha 4-Amarela, prevista para 2018, após atrasos. De outro, há a suspensão do trecho entre o aeroporto e a Estação Jabaquara da Linha 1-azul.

Até agora, apenas o trecho 1, com 7,7 km e que liga Congonhas à Linha 9, está em construção pelo consórcio composto por Andrade Gutierrez e CR Almeida. Prevista inicialmente para 2010, a etapa deve ser concluída no segundo semestre de 2017, segundo a última previsão do Metrô. A estimativa é de que a linha completa receberá 450 mil passageiros por dia. 
A sucessão de atrasos e problemas envolvendo a construção da Linha 17 devem fazer com que a primeira conexão entre o aeroporto e o metrô seja feita na Estação Campo Belo, da Linha 5-Lilás, que fica antes do trem. Com quatro anos de atraso, ela deve ser concluída em 2018, segundo o Metrô, um pouco antes da extensão das duas pontas do monotrilho. 


R7 – 31/12/2015

3 comentários:

Pregopontocom Tudo disse...

A crise?...a queda de arrecadação?.....e a $$$$$$$$ do "trensalão"?....a bom...isso não vem ao caso...como sempre......apôis.

SINFERP disse...

Trensalão? Isso não existe. A "culpa" é do governo federal, que não repassa verbas. kkkkk

Anônimo disse...

Por mais que o Metrô, o Governo de São Paulo e os blogs chapa-branca dos ferrofãs comissionados neguem, a verdade é que o Monotrilho micou, construção problemática, cara e demorada e operação confusa, faz quase dois anos que o trecho minúsculo da linha 15 Prata entrou em operação e não consegue sair da fase assistida.