sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Alckmin culpa energia por aumento da tarifa de trens e metrô

Durante entrega de casas do programa Minha Casa Minha Vida em Sorocaba, o governador Geraldo Alckmin defendeu nesta quarta-feira, 30, o reajuste de 8,6% nas tarifas de metrô e trens, que entra em vigor a partir de 9 de janeiro, em São Paulo; "No caso do trem e do metrô, eles são movidos pela energia elétrica. Houve um grande esforço para ter um aumento abaixo da inflação", disse; bilhetes de ônibus, trens e metrô passarão de R$ 3,50 para R$ 3,80; já o preço da integração de ônibus com trens/metrôs subirá de R$ 5,45 para R$ 5,92
SP 247 - Durante entrega de casas do programa Minha Casa Minha Vida em Sorocaba, o governador Geraldo Alckmin defendeu nesta quarta-feira, 30, o reajuste de 8,6% nas tarifas de metrô e trens, que entra em vigor a partir de 9 de janeiro, em São Paulo.

"No caso do trem e do metrô, eles são movidos pela energia elétrica. Houve um grande esforço para ter um aumento abaixo da inflação", disse Alckmin. Os bilhetes de ônibus, trens e metrô passarão de R$ 3,50 para R$ 3,80. Além da tarifa básica, o preço da integração de ônibus com trens/metrôs subirá de R$ 5,45 para R$ 5,92.

Para o governador tucano, o reajuste ocorreu devido ao aumento do preço da energia elétrica, que nesse ano foi de quase 70%. Alckmin disse ainda que vários tipos de bilhetes, como os para "estudantes, idosos, desempregados e pessoas com deficiência", ficaram de fora do reajuste.

Sobre a parceria com o prefeito Fernando Haddad (PT) para definir a nova tarifa do sistema de transporte local (ônibus, trens e metrô), Alckmin afirmou que "sempre é preciso ter uma ação conjunta [com a prefeitura] por causa do Bilhete Único, que é um só". "Então precisa ter um entendimento porque o bilhete é compartilhado", completou o governador.


247 – 30/12/2015

Nenhum comentário: