quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Estação improvisada da CPTM completa cinco anos na Grande SP


Há 5 anos uma inauguração é motivo de lamentação para os quase 170 mil habitantes de Francisco Morato, uma das cidades mais dependentes do transporte sobre trilhos na região metropolitana de São Paulo.

Desde 7 de novembro de 2010, os moradores convivem com uma estação improvisada para acessar os trens da Linha 7 Rubi, no lugar da antiga estrutura que atendia à região.

Prometida há mais de 5 anos pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), a construção da nova estação no centro está longe de ser realidade. O local foi apelidado pelos moradores de “estação de lata”. Usuários que vão ou voltam da Estação da Luz, em São Paulo, dividem a mesma plataforma com os que seguem viagem para Jundiaí.

“Temos uma estação insegura e que não comporta a quantidade de pessoas que a utilizam. A estação anterior não era boa, mas era muito maior. Para nossa população, que é trabalhadora, sai cedo e volta tarde de outras cidades, é uma vergonha”, afirma o funcionário público Dalmir Ferreira, 19.


Folha de São Paulo – 18/11/2015

Nenhum comentário: