quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Refugiados seguem sem poder embarcar nos trens na Hungria

Budapeste - As autoridades húngaras interceptaram ontem 2.284 refugiados, entre eles 353 menores, que entraram na Hungria de forma ilegal, informou nesta quarta-feira a polícia.
Enquanto isso, centenas de pessoas que passaram a noite acampando em frente à estação Keleti de Budapeste seguem sem poder entrar nos trens.
Em frente à estação se aglomeravam esta manhã centenas de pessoas que querem seguir viagem para a Europa Ocidental, mas a polícia, que reforçou sua presença no local, não lhes deixa subir nos trens, informou o portal "index".
Um verdadeiro acampamento foi criado na saída de metrô da estação, com centenas de refugiados que recebem ajuda dos voluntários da Migration Aid, uma organização criada no Facebook.
A Migration Aid denuncia que na estação se formou uma situação caótica e convocou para esta tarde uma manifestação contra as anunciadas reformas legislativas com as quais o governo do conservador Viktor Orbán planeja elevar as penas pelo ingresso ilegal no país e mobilizar o exército na defesa da fronteira.
Depois que na segunda-feira se permitiu que quase mil refugiados subissem nos trens que partiam de Keleti rumo a Áustria e Alemanha, muitos imigrantes se transferiram à estação de outras áreas de passagem.
Em diversos protestos espontâneos que surgiram no transcurso da terça-feira em frente ao edifício da estação, vários refugiados denunciaram que não podiam usar o bilhete de trem que tinham comprado.
Em comunicado, a companhia ferroviária húngara MAV informou que em alguns casos será possível a devolução do dinheiro pelos bilhetes.
As autoridades húngaras interceptaram neste ano mais de 150.000 refugiados procedentes de países em conflito, que em sua grande maioria querem seguir em direção a países mais ricos da Europa como Áustria e Alemanha. 

Exame.com – Leonhard Foeger - 02/09/2015

Nenhum comentário: