sábado, 26 de setembro de 2015

População aprova viagem em novos trens do metrô de BH, mas ainda cobra melhorias

Foto Beto Novaes
Dez novas composições vão se unir à frota de 25 trens que circulam diariamente na capital; ar-condicionado e maior espaço interno são itens mais elogiados por passageiros, mas ainda há reclamações sobre a velocidade baixa e a existência de apenas uma linha.
A primeira das dez composições que vão se unir à frota de 25 trens do Metrô de Belo Horizonte foi bem recebida pelos usuários do transporte público sobre trilhos da capital. Esta quinta-feira foi o segundo dia operação com passageiros, feita no intervalo fora do horário de pico. Mais moderno, espaçoso, climatizado com ar-condicionado e com os quatro vagões interligados, o novo trem chamou a atenção de quem embarcou ontem entre as estações Vilarinho e Eldorado, da Linha 1. De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), os nove demais trens vão começar a operar nos próximos dias e, a longo prazo, devem aumentar em cerca de 50% a capacidade de transporte do metrô. Atualmente, 230 mil pessoas se deslocam todos os dias usando o metrô em BH. Com mais dez composições, a expectativa é alcançar entre 330 mil e 350 mil passageiros, diariamente.
Novidade nas estações por onde passava, o novo trem despertou a curiosidade. As pessoas entravam, olhavam para os lados, tentando entender as diferenças entre os novos e antigos vagões. “Estou encantada com esse novo leiaute, mais moderno e bonito. Além de todos os vagões serem integrados, o ar condicionado vai fazer muita diferença. Tomara que o investimento com essa compra amenize os problemas que enfrentamos diariamente com a superlotação e o calor”, afirmou a gerente de vendas Lilian Cristina Cassimiro Gonçalves, de 30 anos. 
Usuária do transporte público, ela deixa o carro em casa para ir trabalhar. Confessa que de metrô é mais rápido, mas ainda há o que melhorar. “Ando todos os dias de metrô, entre Venda Nova e o Centro, e sempre questiono por que aqui não temos trens com a qualidade que outras capitais brasileiras ou cidades fora do país têm”, diz, ressaltando que a velocidade das composições é baixa e os trajetos atendidos são insuficientes. 
A nova frota chegou em Belo Horizonte no ano passado, mas passou por testes obrigatórios e atualizações antes da começar a rodar. As primeiras viagens começaram à noite e, no início de setembro, durante o dia, com sacos de areia para simulação de carga. Ontem teve início o funcionamento para transporte de passageiros. 
De acordo com a CBTU, os novos trens têm capacidade para até 1.300 passageiros, contra 1.026 nos antigos. Além de ter portas e janelas mais largas, os veículos contam ainda com circuito fechado de vídeo, com câmeras interna e externa; sonorização digital das informações nas chegadas e saídas das estações, além de 32 monitores por trem para facilitar a comunicação visual e a divulgação de campanhas. Contornos arredondados e futuristas dão mais visibilidade e leveza aos carros.
Telas touchscreen instaladas no console do maquinista, garantem a visualização de dados e parâmetros funcionais e operacionais, em tempo real, de toda a composição. No quesito acessibilidade, o trem conta com assentos preferenciais para gestantes, idosos, obesos e passageiros com mobilidade reduzida, além de área reservada a usuário com cadeira de roda, que tem um sistema de comunicação direta com a cabine do maquinista. Painéis de LED exibem data, horário, a próxima estação e o lado de desembarque. Na abertura de portas, além da campainha, uma indicação luminosa, simultânea, orienta os deficientes auditivos, reforçando as mensagens educativas veiculadas pelo sistema.

Estado de Minas – 17/09/2015

Nenhum comentário: