quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Após estudo, Metrô do DF amplia nº de trens para Ceilândia durante pico

Mudança começa nesta quinta, durante um mês, em caráter experimental. 75% dos usuários usam sentido; outros passageiros vão para Samambaia.

O Metrô vai aumentar a partir desta quinta-feira (27) a quantidade de trens circulando em horário de pico na linha que vai para Ceilândia, maior região administrativa do Distrito Federal. O objetivo é diminuir a superlotação entre 16h45 e 20h15. Nesse intervalo, a empresa coloca normalmente 24 veículos em atividade.

A companhia informou que, durante o próximo mês, para cada trem que sair da estação da Rodoviária do Plano Piloto, haverá dois com destino a Ceilândia e um para Samambaia. Com a mudança, o intervalo entre os trens no trecho entre as Estações Águas Claras e Ceilândia será reduzido de 7 minutos para 3 minutos e 33 segundos

A medida foi tomada depois de um estudo que apontou que, a cada três usuários que usam a linha para Ceilândia , apenas um utiliza o ramal para Samambaia.  O Metrô funciona entre 6h e 23h30 de segunda a sábado e 7h e 19h aos domingos e feriados.

A média é de 140 mil passageiros por dia. O sistema tem 42,3 quilômetros de extensão e liga Ceilândia e Samambaia ao Plano Piloto. Ele opera com 24 vagões no horário de pico. A estação com maior fluxo é a da Rodoviária do Plano Piloto, por onde passam 20 mil pessoas por dia.


G1 – 27/08/2015

2 comentários:

Pregopontocom Tudo disse...

Tai a tal da operação em "Y" e as suas armadilhas......ainda bem que afastamos esse fantasma daqui de Salvador....cruz credo......

Paulo Lima disse...

Não só colocar mais trens em pouco intervalo de minutos que vai resolver definitivo, apesar que ajuda sim. O que ajudaria para desafogar o Metrô, principalmente próximo e na área Central de Brasília, e criar mais uma linha de Metrô e também ser retomado o projeto e as obras do VLT. Acredito que se hoje o VLT tivesse funcionado (principalmente na região Central de Brasília) e se não tivesse ocorrido aquele problema de corrupção do Ex-Governador Arruda, estaria ajudando a desafogar o atual Metrô.