sexta-feira, 10 de julho de 2015

Tiros dentro de estação de metrô no Rio deixam um morto e um ferido


Em pleno horário do almoço, em uma das estações mais movimentadas do metrô carioca, um assalto causou a morte de um passageiro e deixou outro ferido no início da tarde desta sexta-feira (10).

Alexandre de Oliveira, 46, estava diante da bilheteria da estação Uruguaiana quando foi abordado por três homens. Um deles atirou, antes de roubar a bolsa que a vítima carregava.

Atingido por dois disparos – um no tórax e outro no pescoço – Oliveira morreu antes da chegada de socorro, ainda no chão da estação.

Outro passageiro, identificado como Diogo Muñoz, 34, acabou ferido na perna por outro tiro, mas sem gravidade. Ele foi transferido para um hospital particular na zona norte carioca.

Às 12h57, segundo registro da concessionária Metrô Rio, os três assaltantes abordaram Oliveira. No mesmo instante, dezenas de outros passageiros transitavam pelas plataformas de embarque e desembarque da Uruguaiana.

O vendedor de livros Pablo Rodrigues, 36, subia as escadas do metrô, em direção à bilheteria, quando ouviu o primeiro tiro. "Cheguei perto da bilheteria e ele já estava caído. Ainda agonizou por alguns minutos antes de parar de se mexer", disse Rodrigues.

Almir Álvaro, 45, era um dos parentes da vítima presentes na 6ª DP, no centro da cidade, onde as testemunhas foram ouvidas.

Ele disse à Folha que Oliveira trabalhava em uma empresa responsável por transportes de valores: "O Alexandre tinha esta preocupação de que algo assim pudesse acontecer".

Delegado da Divisão de Homicídios da Polícia do Rio, Rivaldo Barbosa disse que Oliveira foi atingido pelas costas. Os indícios sinalizam um caso de latrocínio (roubo seguido de morte). "Mas não descartamos outras hipóteses", acrescentou o investigador.

O próximo passo da polícia será analisar as imagens das câmeras de segurança do metrô para identificar os envolvidos na ação. Tudo foi registrado. "As câmeras de segurança do Metrô Rio filmaram o ocorrido e as imagens estão sendo disponibilizadas para as autoridades policiais", informou a concessionária Metrô Rio. 


Folha de São Paulo – Bruna Fantti  e Luiza Franco - 10/07/2015

Nenhum comentário: