sábado, 18 de julho de 2015

Dois trens são apedrejados e maquinistas do metrô do Recife (PE) param atividades

Os maquinistas do metrô do Recife decidiram parar as atividades neste sábado (18) depois que dois trens foram apedrejados na área central da cidade. Porém, o modal continua circulando normalmente. Com a paralisação dos profissionais, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) colocou os supervisores de maquinistas para trabalhar. Houve também uma briga na estação Barro, na Zona Oeste, envolvendo torcedores do Santa Cruz e do Sport, mas ninguém se feriu.

Todas as estações continuam abertas, apesar da decisão do Sindicato dos Metroviários de fechá-las. Apenas Werneck, na Zona Oeste, ficou sem funcionar por aproximadamente 20 minutos, por volta das 13h. De acordo com a operadora do metrô, os terceirizados continuarão atendendo aos passageiros.

Os dois trens foram depredados na manhã deste sábado, entre as estações Recife e Joana Bezerra. Os dois são da linha sul e tiveram janelas quebradas. Apesar de a violência ter acontecido no dia do jogo entre Santa Cruz e Atlético-GO no Arruda, na Zona Norte, a CBTU afirma que não foram torcidas organizadas que jogaram as pedras, e sim adolescentes que vivem em comunidades próximas à linha do metrô

A frota do metrô é reduzida aos sábados, com seis trens na linha sul e 10 na linha centro. O fluxo de passageiros também é menor, de 100 mil pessoas, enquanto durante a semana é de 400 mil usuários.

PREJUÍZO - O vandalismo é recorrente nesse modal. Todos os 15 trens novos, comprados para a Copa do Mundo, já tiveram vidros quebrados. Ao todo, o metrô tem 40 veículos, todos já depredados. "Infelizmente é um fato quase normal o apedrejamento do metrô do Recife", lamenta o assessor de comunicação da CBTU na cidade, Salvino Gomes. O prejuízo chega a R$ 1 milhão no semestre passado e é estimado em R$ 1,5 milhão até o fim do ano.


Ne10- 18/07/2015

Nenhum comentário: