terça-feira, 10 de março de 2015

Trens e estrutura da 2ª obra mais cara da Copa se deterioram ao ar livre em Cuiabá (MT)

Site cita resultado de auditoria que apontou atraso e suspeitas de desvios em obra do modal de transporte.

Reportagem do site UOL, nesta segunda-feira (9), repercute o resultado da auditoria que o Governo do Estado mandou fazer para apurar o estágio de atraso das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), em Cuiabá e Várzea Grande. 

Citando o relatório de auditoria produzido pela Controladoria Geral do Estado (CG), o site destaca as obras mal feitas, os vagões em estado de deterioração, defeitos e rachaduras em estruturas que acabaram de ser construídas. 

"Trata-se da segunda obra de mobilidade urbana mais cara do projeto nacional para a Copa do Mundo de 2014 (R$ 1,47 bi), mas, atualmente, se encontra parada e com as estruturas já prontas ao sabor do vento", diz a reportagem, assinada pelo repórter Vinícus Segalla. 

Obras mal feitas, trens em estado de deterioração, defeitos e rachaduras em estruturas que acabaram de ser construídas. É isso que mostra relatório de auditoria produzido pela Controladoria Geral do Estado de Mato Grosso (CGE-MT) sobre as obras do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá. Trata-se da segunda obra de mobilidade urbana mais cara do projeto nacional para a Copa do Mundo de 2014 (R$ 1,47 bi), mas atualmente se encontra parada e com as estruturas já prontas ao sabor do vento. 

Na semana passada, além de apresentar o relatório, as autoridades do governo mato-grossense eleito em janeiro deste ano também anunciaram as providências a serem tomadas a partir do relatório. 

O secretário-controlador geral do Estado, Ciro Rodolpho Gonçalves, disse que a auditoria identificou indícios de omissão de autoridades do Estado em não adotar medidas efetivas que lhes competiam para penalizar o Consórcio Construtor do VLT logo nos primeiros sinais das inexecuções do contrato, em 2013, além de continuar realizando os pagamentos. 

A auditoria trata do histórico de execução e de ocorrências na implantação do VLT, com base nas notificações de irregularidades emitidas pela empresa gerenciadora das obras à então Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) de janeiro de 2013 a dezembro de 2014. 

Mas também existia a possibilidade das penalizações (por parte do Governo do Estado), com base em cláusulas contratuais, mas nenhuma foi efetivamente aplicada durante esse momento de colapso do empreendimento." 

O relatório foi entregue à Procuradoria Geral do Estado (PGE) para que notifique o Consórcio a corrigir os problemas indicados no último relatório da gerenciadora, de dezembro de 2014, e a estabelecer um novo cronograma físico-financeiro factível, considerando o compromisso assumido e não cumprido pelo construtor de executar as obras em três turnos em todas as frentes de trabalhos. 

"A partir dos achados de auditoria, temos um cenário de comportamentos anômalos e que colaboram para que o contrato não chegue ao final do modo como se desejava.  

Cabe agora à PGE colocar cada um desses achados perante à empresa (Consórcio Construtor) e exigir as correções", disse o procurador-geral do Estado, Patryck Ayala, o qual adiantou que já há uma sinalização do Consórcio em elaborar um "plano de ataque" para atender a notificação. 

O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, informou que o relatório foi enviado também aos seguintes órgãos de controle externo: Ministério Público Estadual (MPE), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público de Contas (MPC), Controladoria Geral da União (CGU), Tribunal de Contas do Estado (TCE), Assembleia Legislativa de Mato Grosso e Ministério da Fazenda para outras providências eventualmente necessárias, além da Caixa Econômica Federal (CEF), financiadora do empreendimento. 

 "A Caixa Econômica Federal informou ao então governador as irregularidades, mas continuou o pagamento do financiamento. Então, é preciso que a Caixa também apure o que ocorreu."



Midia News – 09/03/2015

3 comentários:

Paulo Lima disse...

Olhe essa noticia

http://www.midianews.com.br/conteudo.php?sid=1&cid=226192

O governador apoia o plebicito para o povo escolher se quer continuidade do VLT, ou troca para BRT.

Bizarro isso?? Entao gente, aos meus amigos do Blog e todos que somos unidos. Vamos ajudar nossos irmãos de Cuiabá. Para ACABAR DE VEZ LOGO COM ESSE PALHAÇADA DO ATUAL GOVERNAR PEDRO TAQUES, de querer ficar com esse "mimimi" de troca para BRT. Sei que não somos do Estado e não temos nada haver com caso de lá, tudo bem... mais o que apoio sempre, que várias cidades pelo país nos próximos anos, tenham VLT. Para dar mais exemplo a outras cidades.
Então Amigos Lucas, Pregopontocom, Sinferp e quem sabe chamar o nosso Amigo Peter Alouche(o Pai do VLT do País rsrsrsr, um grande defensor), para daqui mesmo, fazer uma campanha, sei lá, fazer alguma coisa para defender o término do VLT de Cuiabá. E quem sabe, se alguém de MT banque a ida o Peter Alouche para fazer uma palestra em Cuiabá, para defender o VLT e explicar seus funcionamentos técnicos e benefícios que traz ao futuro da Cidade.
Eu seu que o povo de lá(não todos) são muito leigo e nem sabe nada de mobilidade, e por por isso vão na onde de "Maria vai com as outras" e sem falar de Mídias NOJENTAS E SUJAS do MT, que estão fazendo reportagem contra o VLT, em favor do BRT.
Então amigos! Nós que somos defensores de VLT e de trem e tudo que for de ferrovias, temos que nos agir também , para ajudar nossos irmãos de Cuiabá. Sei que não vai ser fácil e o governador quer fazer o seu ego. Mais não vamos ficar quietos não.

Abraços a todos. Quero contar com apoio de todos, para ajudar a "Salvar" o VLT de Cuiabá. Seria um absurdo desfazer tudo que foi feito. E minha duvida fica: Pra onde vão vender os carros do VLT?? ISso que temos que debater mais profundamente.

Paulo Lima disse...

Olá Amigos Pregopontocom de Salvador, Lucas do Vale do Paraíba, Sinferp de Osasco e outros amigos de outros locais que acompanham o blog.

Fiz dois videos, e já estão no youtube.
Minha defesa pelo VLT de Cuiabá.

Link:

https://www.youtube.com/watch?v=FIRonmkh_Co&list=UUtg6JU5hppgSCDSzxd_VdqA

Parte 2

https://www.youtube.com/watch?v=8-HHa9KBUgw&list=UUtg6JU5hppgSCDSzxd_VdqA

Eu Paulo Lima de Campinas, quero muito apoiar os nossos irmaõs de Cuiabá, para que eles tenham um dia o VLT concluído, nem que demore e só fique para 2018(pelo menos os anos estão passando rápido), e não ocorra essa bizarrice de que ao menos na linha que liga o Aeroporto de Cuiabá ao Bairro CPA (passando pelo Centro) onde já tem os trilhos instalados e algumas estações, sejam demolidas e os trilhos arrancados, só para dar ao lugar o BRT, em que muita gente insiste que isso é moderno, tecnológico e sustentável(pode até ser, mais polui um pouquinho e não é movida a energia limpa, e movido a combustível fóssil). Temos que nos manifestar contra isso, de arrancar os trilhos novos, para dar o lugar do concreto ou asfalto, para o BRT.
Então pessoal! Sei que estou parecendo um "Interlectual chato que só fala de VLT" e tem muita gente que fica de saco cheio disso e perde a paciência. Mais pessoal, entende uma coisa, a imagem do VLT já está queimada pelo país porque já ouve o caso de Campinas em que não deu certo. Agora vem essa de Cuiabá que além de não ficar pronto para Copa, agora usam a desculpa que os VLTs em cidades Brasileiras não dar certo porque vai haver irregularidades(ohhh, como de as obras do BRT não tivesse nenhuma corrupção...). E também pelo alto custo da tarifa???
Por isso que defendo, que o VLT seja privatizado(talvez algum grupo da CCR assuma) ou que a CBTU assuma o VLT. Ninguém discute isso?? Só pensam em trocar para BRT e mais nada.
Não vamos deixar pessoal, que eles deirarão e rolarão , perante a essa máfia rodoviarista.

Um abraços a todos amigos do blog.Vamos agir também, em favor do VLT.

SINFERP disse...

Um dos maiores problemas desses grandes centros urbanos, mas isolados, é a dependência das informações das mídias locais. Cidades grandes, mas com mídias típicas das províncias, isto é, dependentes dos "poderes" locais. Nessa medida, não se fomenta a investigação, a crítica e nem o debate. Não é possível furar esse "bloqueio", e ainda mais a distância. Monitoramos isso pelos recursos do próprio blog. Poucos visitantes de Cuiabá. Temos mais visitantes da Alemanha do que de Cuiabá. A grande movimentação é: 1) São Paulo (capital). 2) Rio de Janeiro (capital) e Belo Horizonte. Ainda assim, São Paulo muito, mas muito na frente das demais cidades.