quarta-feira, 4 de março de 2015

Sistema de trens do Subúrbio de Salvador (BA) será substituído pelo VLT

Basta um olhar por toda avenida Jequitaia, no bairro Água de Meninos, em Salvador, para ver o estado de abandono em que se encontram alguns galpões localizados dentro do espaço da linha férrea da Suburbana.

Galpões construídos em alvenaria para abrigar antigos depósitos de lojas e peças de reparo para os trens estão abandonados, servindo de abrigo para moradores de rua e marginais da região.

Porém, os galpões estão com os dias contados. Tudo por conta de uma reforma que irá transformar o antigo trem do Subúrbio Ferroviário em um Veículo Leve Sobre Trilho (VLT), segundo nota oficial da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB).

Com isso, "dos atuais 13,5 km e 10 estações, o sistema, quando transformado em VLT, terá 18,5 km e 21 estações, sendo ampliado para chegar ao bairro do Comércio, na região do Terminal da França, e à região de São Luís, no bairro de Paripe", diz a nota.

Entre o fim do primeiro semestre e início do segundo deste ano, será aberta a licitação do Veículo Leve Sobre Trilho (VLT) do Subúrbio, que promete modernizar o serviço, segundo nota da  Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB). 

Entre as inovações também estão: requalificação e modernização. Porém, a mudança mais significativa estará no conforto e no tempo reduzido que os passageiros ganharão em cada viagem.

O sistema de trens do Subúrbio foi transferido da Prefeitura de Salvador para o Governo do Estado em abril de 2013.


A Tarde – Raul Aguilar - 04/03/2015

13 comentários:

Pregopontocom Tudo disse...

Será que vamos mandar de volta os seus "Toshibinhas"(sexagenários),da velha Sorocabana....será?????....preparem o "museu da ferrovia" que lá vai trem veio.......kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

SINFERP disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk Ao contrário. Vocês bobearam, pois poderiam ter levado "de grátis" vários trens da Série 5000, aço inox, e estavam bons quando foram cortados com maçaricos e vendidos aos pedaços como sucata. Bobearam mesmo, pois os almoxarifados da CPTM estavam repletos de peças de reposição "zeradas" desses trens, e agora sem nenhum uso. Sabe o que é ainda pior? Nem mesmo um ou outro para museu deixam. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Felipe Almeida Santos Marques disse...

Será que isso sai antes do Centenário dos Toshibias? kkkkk

Pregopontocom Tudo disse...

Existem dois pontos 1º) na época em que foram cortados os 5000 a ex CTS era administrada pela prefeitura do tal "Tenebroso"...rrssss....e de graça sem reforma não tinha graça.....e nem caraminguás....rrrrssssss....e também a bitola até hj ainda é métrica.
2º) O atual projeto é uma atualização de um projeto antigo (de mais de 30 anos) que levaria o trem por via urbana até a Av. da França Região portuária de Salvador.Hoje com o VLT o projeto fica mais fácil de ser executado em virtude do VLT se adequar ao tráfico em via urbana,sera mais ou menos semelhante ao do RIO.Que vai sair..VAI....pode ter certeza o homem que esta afrente desse projeto é danado e a equipe também,o cara é pé firme,além disso o atual gov.é ainda mais severo nessa questão dos trilhos...e as linhas 01 e 02 do metrô de Salvador seguem a todo vapor.....em ritmo acelerado,os caras (CCR) não estão brincando.O nosso Salvador Sobre Trilhos tem acompanhado de perto e sempre mantendo contato com a CTB e órgãos envolvidos.
Obs.a PPP funciona...pelo menos por aqui....30 anos para operação e o prazo de construção embutido...quem vai querer brincadeira?????.....rrrsssss....

Pregopontocom Tudo disse...

Das 03 composições (Toshiba)doadas pela CPTM a 01, encontra-se fora de operação a vários anos sendo canibalizada para manter as outras duas (02 e 03) ainda em serviço.
Existem ainda 03 composições formadas por 09 carros ACF/GE,parados nas oficinas,que foram reformados na época (a mais de 5 anos),com inclusão de sistema de climatização ainda durante a administração dos trens pela CTS (prefeitura de Salvador),por uma empresa no RJ mas que nunca entraram em operação (apenas realizaram alguns testes),por falhas técnicas que nunca foram solucionadas.
Apesar de precário e com muitas limitações o sistema transporta hoje entre 18 e 23 mil passageiros por dia (com 03 composições em operação e uma reserva),com tarifa social de R$0,50,graças ao esfôrço e dedicação do quadro técnico da CTB.

SINFERP disse...

E ainda reclamam dos velhos e bons Toshibas, né? rsrsrsr Felipe, o Pregoponto está confiante. Mais cautelosos, pois acostumados com "causos" de projetos de modernização, preferimos deixar as barbas de molho, e pagar para ver. Torcemos, é claro.

Pregopontocom Tudo disse...

Hummmmmm....tamo aqui colado...marcando em cima...acompanhando passo a passo....e eles entendem e nem reclamam...estamos sempre conversando....sempre....tamo no pé.......

Pregopontocom Tudo disse...

O VLT não é o problema....o problema é um tal BRT que prefeitinho achou de inventar.....8,5km, 19 estações = R$ 1 bi, ou seja R$ 117 mi por km construído...mais sem o material rodante...que tal?????....esse ta dando trabalho.......

SINFERP disse...

VLT não é problema. É claro. Não conhecemos o trem de Salvador. Nossa dúvida, a distância, é saber se a capacidade de transporte, inferior a de um trem, não se esgota no curto prazo. De qualquer forma, uma questão dos soteropolitanos. Aproveitará a bitola estreita?

Pregopontocom Tudo disse...

Veja bem toda estrutura operacional é velha e arcaica,apesar de ser cuidadosamente preservada e mantida pelo quadro técnico da CTB...imagine o sistema de sinalização e controle muito antigo muito bem conservado e funcionando.As subestações,sistemas elétricos de rede,o material rodante,tudo é muito antigo e o custo para uma reforma seria muito alto o que inviabilizaria qualquer projeto desse tipo.
O novo sistema de VLT com veículos mais longos,bitola larga,ar condicionado e piso baixo,deve atender o sistema por muitos anos a longo prazo inclusive com a extensão da linha nas duas direções,tornando-o também um sistema urbano e metropolitano.A previsão é que possa chegar a 60 mil.pasg/h.
Será implantado um sistema totalmente novo e moderno,pois o atual já esta totalmente sucateado o que inviabiliza técnica economicamente qualquer possibilidade de reforma,já deu o que tinha que dar...o pessoal da CTB opera milagres....sabe aquela coisa do vírus ferroviário,da paixão pelos trilhos?????...é isso que tem mantido o sistema em funcionamento.Na verdade a CTB herdou um pipino encaroçado (CBTU/CTS) que levou anos sem receber investimentos para manter o sistema em condições pelo menos normais de operação,exceto a ponde de D.João que foi reformada e os sexagenários Toshibas...rrrssss...e só, a CTB vem fazendo o que pode para manter a operação dos atuais trens...toda equipe....

Paulo Lima disse...

Olá Sinferp e Pregopontocom.

Gostaria de saber, se teria como um de vocês que são lutadores e defensores de VLT(como eu também), para ver se podemos mandar um e-mail para Assessoria do Governador de Mato Grosso, nos manifestar contra essa decisão do atual Governador Pedro Taques, de desfazer tudo que foi feito do VLT, para passar a BRT. Seria um dos piores absurdos essa decisão do governador.
E por exemplo, defendemos que o sistema seja concessionado ou via PPP, para que o governo não desista do VLT e retome um dia as obras.

O que está pegando mal, é que o Governador e seu Secretário, fala uma coisa hoje e amanha fala outra, isso que não entendo.

E outra, caso confirma que o governo de Mato Grosso desista do VLT de Cuiabá. Será que o governo da Bahia possa se interessar pela compra dos VLTs?
Ou o governo possa esperar que a Nova Fábrica a Alstom de Taubaté, produzam VLTs para Salvador?

Fico triste pessoal, sobre a situação polícia que se encontra no Estado de MT que pode comprometer pra sempre o VLT, que era muito esperado, agora indo para o "ralo".

Abraços Sinferp e Pregopontocom, vamos continuar lutando pelo término do VLT de Cuiabá, e não retrocesso para BRT.

SINFERP disse...

Paulo. O VLT de Cuiabá é moribundo desde a fase de discussão sobre a possibilidade de seu projeto, que vem desde o tempo dos "investimentos" em mobilidade para a Copa. Trata-se de uma poderosa guerra de intere$$e$. Enviar um e-mail ou mesmo um ofício é fácil, mas absolutamente inócuo.

Paulo Lima disse...

Pior que nem mesmo agente fazendo nossa parte, eles não escutam agente e nem deve ler nosso e-mail. E já mandei na segunda feira, me responderam de volta? Não! Pelo menos se cada mais pessoas mandar e-mail para assessoria do Gabinete do Governador(manda para o vice também e seus secretários), e cada vez mais gente, pode influenciar sim na decisão do governador, vendo pessoas botando pressão.
Só que vejo muitas pessoas comuns da Cidade fazendo comentários em sites de notícias de Cuiabá, falando mal do VLT, detonando, falando que é um investimento corrupto e que deveria melhorar os atuais ônibus e elogiando até o atual governador pela decisão da troca do VLT para BRT. Ou seja, essas pessoas não tem conhecimento e nem sabem o que é um VLT.
Realmente, o projeto é duvidoso e favoreceu a corrupção, pelo menos o atual governador de MT está fazendo auditorias que é correto. Agora desfazer o que já foi feito do VLT para dar o lugar ao BRT, sou contra e seria dinheiro jogado fora.