domingo, 8 de março de 2015

Relatório aponta desvio de R$200 milhões em obras do VLT de Cuiabá (MT)

Por conta de um desvio de mais de R$ 200 milhões na execução da maior obra de mobilidade urbana da grande Cuiabá, o Governo de Mato Grosso vai notificar o Consórcio Construtor do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para que conclua a obra e também corrija as obras inacabadas ou com defeitos estruturais. Conforme relatório da auditoria feita pela Controladoria Geral do Estado (CGE), várias falhas foram apresentadas na execução dos contratos.
Até o momento, o Governo do Estado já repassou R$ 1.066.131.266,35 ao consórcio construtor. A obra foi contratada pelo Regime Diferenciado de Contratação (RDC) por R$ 1.477.617.277,15 e deveria ter sido concluída em junho de 2014, antes mesmo dos jogos da Copa do Mundo, que teve Cuiabá como sede.  Para o governo do Estado, ainda há uma diferença de quase R$ 200 milhões entre o que foi pago pela obra e o que foi realmente entregue pelo consórcio construtor. 
O relatório mostra que a empresa gerenciadora do VLT, contratada pelo governo para acompanhar o andamento da obra, emitiu relatórios mensais desde janeiro de 2013 à extinta Secopa alertando para as falhas.
Outras medidas 

A CGE recomendou à PGE que notifique o Consórcio para que corrija os problemas indicados no último relatório da gerenciadora, de dezembro de 2014, e estabeleça um novo cronograma físico-financeiro factível, considerando o compromisso assumido e não cumprido pelo construtor de executar as obras em três turnos em todas as frentes de trabalho. 
A gerenciadora evidenciou em seu último relatório que todo o empreendimento atingiu apenas 50% em execução de obras, as quais deveriam ter sido finalizadas em junho de 2014 (antes dos jogos da Copa do Mundo em Cuiabá), conforme data inicialmente acordada. As obras estão paradas desde dezembro de 2014 por falta de pagamento da gestão anterior do Governo do Estado. (com Assessoria)

Circuito Matogrossense – 05/03/2015

6 comentários:

Paulo Lima disse...

E outra, essa história do VLT de Cuiabá, vai ocorrer uma tragédia política, igual que aconteceu com VLT de São José dos Campos. Pior!!!! Com as obras que já estava em andamento e com carros já comprados.
Não sei se vcs do Blog ficaram sabendo? Que o atual governador de MT,q quer desfazer tudo do VLT e voltar com BRT. Absurdo isso!!! Pela amor de Deus desse novo Governador Pedro Taques!!!

Antes dele assumir, ele sempre foi contra o VLT. Só que na eleição ele prometeu que iria terminar as obras. Agora que ele contrata auditoria,acha monte de irregularidades. Até tudo bem está certo.
Agora, querer desfazer do VLT, arrancar os trilhos, vender os carros pra não sei que cidade que tenha projetos e voltar com BRT.

SINFERP disse...

É a farra com o dinheiro público, como de costume.

Pregopontocom Tudo disse...

É Paulo essa "estória" acompanhamos paço a paço,paralelamente a luta que travamos aqui em Salvador (Salvador Sobre trilhos) em defesa da continuidade das obras da Linha 01 e a construção da grande linha(02) Metropolitana do sistema Metroviário de Salvador,o BRT aqui não vingou e as obras(PPP)do metrô estão em ritmo acelerado.O atual Gov.de MT sempre brigou pelo BRT e contra o VLT,acompanhamos tudo,e agora se acha no direito de tentar desmanchar tudo que já foi feito e investido para satisfazer o seu ego...vamos a luta,criar movimentos em defesa dos trilhos,cobrar do governo a apuração de possíveis irregularidades,a continuidade do projeto,já com grande parte (50%) executada e 40 composições de VLTs já compradas.O povo a cidade e o próprio VLT,não podem ser penalizados por possíveis erros que tenham sido cometidos nas obras do mesmo.Um bom sistema de transportes se projeta sempre para médio e longo prazo e o BRT não se enquadra nessa lógica....mãos a obra...O futuro do Brasil esta nos Trilhos.

Lucas disse...

O maior sinal de que querem desistir do VLT é dizer que a passagem irá custar R$ 10,00 ou mais. Em São José dos Campos foi a mesma coisa, usaram a desculpa da passagem para "jogar o povo" contra o modal. Depois, coube aos jornalistas fazerem o trabalho sujo de divulgar isso sem nenhuma investigação. Então, alguns dias depois, a prefeitura anunciou a troca pelo BRT.

Acredito que esse VLT de Cuiabá dificilmente ficará pronto. Resta-nos lutar para que em outras cidades dê certo e, então, sirva de inspiração para outros lugares. Por exemplo, devido ao sucesso do VLT de Santos e também da fábrica em Taubaté, a EMTU já vê possibilidade de implantar esse modal no Vale do Paraíba em vez do corredor de ônibus que prometeram.

www.ovale.com.br/projeto-do-trivale-mapeia-deslocamento-diario-de-80-mil-passageiros-entre-6-cidades-1.580379

Paulo Lima disse...

Muito obrigado Pregopontocom e Lucas, o que peço, que não ficarmos quietos perante ao atual governador de MT, querendo fazer o que quer. Agora querendo desfazer do VLT, para dar o lugar ao BRT. Seria uma das piores lástimas até em assunto nacional, e queimaria para sempre, a imagem do futuro modal. Seria triste mesmo para quem sempre defendeu VLT para que as cidades tenham qualidade de vida melhor , transporte limpo e melhorando esses problemas de ônibus lotado.
E outra, esse atual governador durante a campanha, falou que iria fazer de tudo para terminar o VLT. Agora no poder, que mudar tudo e fazer seu ego?? Mostrando seu poder a arrogância?? E ainda o POVÃO BOBÃO aplaudindo essa decisão do governador??
Sabe, seu sei que Cuiabá é longe e nós e não temos nada haver com aquela região. Mais o que penso, e do nosso país.
Tudo bem, no caso de São José dos Campos, pelo menos eles desistiram do VLT durante o projeto. Agora no caso de Cuiabá com as obras já em andamento e os trens já comprados?? E o governador querendo fazer isso??
E outra, estou preocupado com esse nogócio de plebiscito. Como a metade da população de Cuiabá apoia o término do VLT, e outros só metem o pau no VLT e ainda estão aplaudindo ele por querer BRT. Então pode se tornar uma disputa acirrada, e correndo o risco do BRT ganhar. Porque a maioria do povo é tudo(não todos) "MARIA VAI COM AS OUTRAS" e acreditam tudo o que estão demonizando o VLT.
Então pessoal, vamos ajudar nossos amigos de Cuiabá, que eles tenham um dia o VLT, e não essa troca para BRT.

Abraços a todos!

SINFERP disse...

De fato: com a instalação de uma fábrica aumenta a pressão para o consumo de seus produtos. Continuamos acreditando que o VLT do Rio será a grande vitrine para mover o desejo de outras cidades.