sábado, 28 de março de 2015

Os bondes da CMTC

Quando encontramos alguma rua paulistana com resquícios de trilhos de bonde a nostalgia bate forte. Lembramos do tempo em que a cidade tinha o convívio entre três diferentes meios de transporte oferecidos pela Companhia Municipal de Transportes Coletivos, a CMTC: bondes, trólebus e ônibus.
Em benefício de um progresso que até hoje é difícil de explicar os prefeitos da década de 60 passaram a pregar forte contra o serviço de bonde, alegando que os mesmos eram obsoletos e davam problemas demais, quando na verdade o problema era a péssima manutenção que deixava o serviço de bondes deficitário.
Indo na contramão de inúmeras grandes cidades do mundo, em 1968 a Prefeitura de São Paulo acabou definitivamente com o serviço de bondes na cidade, encerrando a última linha existente na capital, o bonde de Santo Amaro. Era o fim da linha de um serviço que funcionava desde o final do século 19, com os bondes de tração animal e desde os primeiros anos do século 20 com os bondes eletrificados, trazidos pela Light.
Hoje, 4 décadas depois do fim dos bondes em São Paulo, muita gente ainda se pergunta porque acabaram com um serviço que até hoje é largamente utilizado em algumas das principais cidades da Europa com bastante eficiência. A resposta está no despreparo de nossos políticos para lidar com transporte coletivo, em um país que prioriza há décadas o transporte individual.
Para celebrar os 460 Anos da Cidade de São Paulo e os 5 anos do São Paulo Antiga, que também faz aniversário hoje, apresentamos aos nossos leitores fotos coloridas e inéditas dos antigos bondes da CMTC. São imagens de um acervo que adquirimos recentemente nos Estados Unidos e são nosso presente aos leitores.


SP Antiga -  Douglas Nascimento – 25/01/2014

2 comentários:

Paulo Lima disse...

Pois é... sem palavras. No passado tinhamos os Bondes, que se caso não tivesse sido acabado. Hoje seriam os VLTs, como Europa fez. E o Brasil perdeu a chance de está no nivel Europeu ao menos no transporte público. Não só São Paulo. Como o Rio(hoje está correndo atrás do tempo perdido, com a implantação dos VLTs) , Santos(fez certo! Resgatou os Bondes para o turismo. E ainda está implantando o VLT, que isso vai gerar ainda mais a recuperação do tempo perdido do passado), Porto Alegre (nesse caso estou revoltado. No lugar onde passava os Bondes, acharam os trilhos e ARRANCARAM para por concreto ou asfalto para implantar aqueles MALDITOS BRTs de sempre defendido por interesses políticos. Ao menso se a Cidade expandir o Aeromóvel, pelo menso já é outro exemplo nacional. Apesar que Porto Alegre deveria ter VLTs no seu centro antigo, como Rio está fazendo), Curitiba(apesar os BRTs, tem um coitado do pobre Bonde que só serve de enfeite numa praça lá, e nem se quer cogitam botar ele para rodar para o turismo. E sem falar que até o próprio Arquiteto Jaime Lenner um grande defensor desses BRTs, também sugeriu que Curitiba já tivesse VLT nas canaletas do BRT, assim que algumas linhas de BRT saturar. Pena que Prefeitos anteriores de Curitiba não demostraram interesse. E agora o Prefeito e Governador atual quer por Metrô subterrâneo. Para que na parte de cima no térreo, continuam os BRTs e carros a vontade), Belo Horizonte ( já teve KMs de Bondes, e agora fizerem os BRTs que nos videos publicados pelas noticias, que já está UMA PORCARIA e SATURADO. E ano passado o Governo de Minas publicou um projeto para por um VLT ou Monotrilho de ligar o Centro de BH ao Aeroporto de Confins. Vamos ver se esse projeto terá continuidade, e adotam o VLT. Apesar que tinha UNS IDIOTAS TAIS ESPECIALISTAS dizendo que estaria preocupado que o VLT concorre com BRTs rsrsrrsrs. Meu deus!!!), Recife (no final de 2013 anunciaram o VLT para transitar nas Avenidas e ligar bairros onde não daria para implantar BRT por causa do espaço. E também existe uma ideia engavetada para ressuscitar os antigos Bondes no Centro Velho de Recife(onde até hoje existe os trilhos ainda bem colocados), para o turismo. Mais nem se falam mais disso, e nem do VLT....), Manaus (falaram no Monotrilho da Copa, depois nada mais se fala, parece que a ideia morreu, depois da Copa, o Prefeito de Manaus dizia que gostaria de implantar o VLT na Cidade, alegando que a Capital tem muitas ruas estreitas a avenidas, e o ideal seria o VLT. E no anuncio final. O BRT!!!! Como sempre!!! Só quero ver como vão implantar com as Ruas e Avenidas estreitas. E outra, vão gastar muito mais $$$ com desapropriações. E outra, Manaus ainda deve ter KMs de trilhos de Bondes enterrados pele asfalto, e ainda querem BRT??? Triste...) e Campinas (Que já teve 7 linhas de Bondes, e a mais longa ligava o Centro até o Cemitério da Saudade. E até hoje não aceito o que fizerem em 1968 de por o fim oficial dos Bondes de Campinas. Se não tivesse acabado e tivesse pessoas com mais inteligência e sem afins de interesses. Os Bondes ainda estariam no Centro de Campinas, e passaram por expansões por mais Avenidas e até Bairros após ao Centro , e passara por modernizações, e assim nos anos 90, anos 2000 pra cá, já seriam os modernos VLTs pelas Ruas de Campinas. Pena que esse destino não foi assim. Triste de ver hoje o caos aqui no Centro de Campinas, muito carro e ônibus lotados sem organização. E agora a Cidade com transporte público Monopolizado vivendo de interesses do Governador e Prefeito da Cidade.)
Não só São Paulo, como muitas outras Cidades pelo Brasil. Na minha opinião, não deveria tido acabado com os velhos bondes, para que hoje seriam os VLTs. Ou seja, faltou pessoas que pesasse melhor.

SINFERP disse...

Bem, Paulo, isso já foi, e ficamos atolados no meio dos pneus.