quinta-feira, 5 de março de 2015

Bandidos promovem arrastão em trem da SuperVia na Zona Norte do Rio de Janeiro

Criminosos invadiram composição no trecho entre Marechal Hermes e Bento Ribeiro e exigiram pertences de passageiros
Rio - Passageiros de um trem da SuperVia viveram momentos de terror na manhã desta quinta-feira. Por volta das 10h20, três homens promoveram um arrastão em uma composição que seguia para a Central do Brasil, no trecho entre Marechal Hermes e Bento Ribeiro.

Os criminosos entraram no primeiro vagão do trem, anunciaram o assalto e obrigaram os passageiros a entregarem celulares e pertences. Um dos bandidos estava armado. Desesperados, os passageiros saíram correndo para o segundo vagão da composição.

Quando o trem chegou à estação Bento Ribeiro, um agente da SuperVia parou a composição. Os passageiros então correram para fora do trem e saíram da estação. Os bandidos desapareceram. Quando o trem chegou à estação Madureira, policiais do Grupamento de Polícia Ferroviária (GPFer) revistaram todos os homens que saíram da composição.

A SuperVia não informou o procedimento adotado no incidente desta quinta-feira. Por telefone, limitou-se a dizer que a segurança pública é atividade típica e exclusiva do Estado, garantida nos trens e nas estações pelo GPFer. Ainda de acordo com a concessionária, a circulação não foi afetada.

A Polícia Militar esclareceu que os policiais do GPFer operam diretamente na malha ferroviária e as outras unidades são empregadas no entorno das estações. Em nota, a PM pediu que denúncias sejam feitas através do 190 ou do Disque denúncia 2253-1177 e ressaltou a importância do registro das ocorrências nas delegacia, para que sejam elaboradas novas estratégias de policiamento para o local.

O Dia – Angélica Fernandes e Tiago Frederico - 05/03/2015

Comentário do Sinferp


Revistaram TODOS os homens? Só mesmo rindo. Kkkkkkk Ah, os passageiros devem registrar boletins de ocorrência? Devem, isso sim, é procurar um advogado e mover ação contra a concessionária. A segurança do usuários, na estação e na viagem, é de responsabilidade da concessionária. Agora, além de insegurança, ainda têm que conviver com constrangimento?

2 comentários:

Anônimo disse...

A responsabilidade pela segurança dos passageiros é exclusiva do governo do Rio.

A concessionária não tem respaldo legal para realizar a segurança pública com um corpo de segurança próprio(como os metrô's amparados por lei federal).

SINFERP disse...

Não, amigo. Objetivamente, a responsabilidade pela segurança do consumidor (usuário) é do prestador do serviço. Ele nada tem a ver com eventuais problemas de competência entre concessionária e Estado. O zelo por sua segurança está implícito no contrato de transporte. Paga não apenas para ser transportado, mas minimamente com regularidade e segurança. Não estamos falando de transporte de cargas.