sábado, 28 de março de 2015

Atraso em obras do monotrilho cria 'efeito Minhocão' na zona leste de SP

Entorno de projeto da gestão Alckmin vive processo de degradação, como ocorreu com elevado. Imóveis abandonados após desapropriação viram ponto de despejo de entulho e uso de droga, dizem moradores.
O atraso na obra do monotrilho da linha 15-prata do metrô na gestão Geraldo Alckmin (PSDB) está causando um "efeito Minhocão" nos arredores da avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, zona leste de São Paulo.
Abandonados, imóveis desapropriados para a construção de estações e canteiros de obras viraram ponto de desova de lixo e, segundo moradores, passaram a atrair usuários de crack.
Esse efeito de degradação é semelhante ao causado pelo elevado Costa e Silva, o Minhocão, cuja inauguração em 1971 levou à deterioração de seu entorno. O monotrilho também é uma via elevada, por onde circularão trens.
Um dos motivos do atraso das obras é uma falha no projeto da linha. Engenheiros "descobriram" galerias de água que passam embaixo das futuras estações e terão de ser remanejadas, conforme a Folha revelou.
Em frente à casa de Robério Souza das Neves, 31, na Vila Ema, um terreno desapropriado para a construção de uma casa de máquinas virou ponto de despejo de entulho. Antes, funcionava ali uma agência de venda de veículos.
"Isso está atraindo um monte de rato e barata para a minha casa", diz ele. "Além disso, piorou a segurança e já até tentaram invadir minha casa quando eu não estava."
A dona de casa Valdeci de Matos Santos, 65, reclama das pessoas que se reúnem para usar droga em um sofá largado no terreno. "Era para ser uma bênção [o monotrilho], mas por enquanto só piorou a nossa vida", afirma.
A área onde seria construída a estação da Vila União também foi tomada por entulho. Em frente dela, o canteiro central da Anhaia Mello acumula material que seria usado nas obras, como vergalhões já enferrujados.
Uma placa pede desculpas pelos transtornos e solicita aos pedestres que atravessem a via a 160 m dali. Os moradores, porém, cansaram de esperar. Passam ali mesmo, desviando do entulho.
"Desde dezembro, não vejo ninguém trabalhando aí", afirma Rodney de Carvalho, 28, vendedor numa loja de veículos. Ele reclama da queda nas vendas devido aos transtornos trazidos à região.
Por toda a avenida, é possível ver antigas lojas de veículos desativadas. Entre os motivos, segundo comerciantes, estão as interdições de vias e cruzamentos, que dificultam o acesso da clientela.
Com entrega prevista para até o fim de 2015, o trajeto entre as estações Oratório e São Mateus, de 10,1 km, parece longe de ficar pronto. Hoje, o único trecho em operação tem 2,9 km, mas funciona somente das 9h às 14h.

Folha de São Paulo – 28/03/2015

6 comentários:

Paulo Lima disse...

Olá amigos do blog, tudo bom?

Infelizmente esses descasos dos governos estão de nos revoltar sobre as obras paralisadas por falta de recursos. Infelizmente depois que ouve essa operação Lava Jato, muitas obras pelo país paralisaram. Porque muitas construtoras estão envolvidas no Lava Jato.
O engraçado(não sou petista, e também tenho bronca com esse PT, além do PSDB. E outra, partidos que recebem dinheiro de Empresários de ônibus, já não tem minha simpatia. Porque é partidos de intere$$es). e que quanto vcs colocam notícias que relacionam corrupção envolvendo o PSDB, ninguém dar atenção. Agora quando coloca o PT, ahhhh!!! Dai aparece milhões de pessoas querendo fora Dilma. Isso que também não entendo esse nosso povo brasileiro que deveria ter um pouco de mais inteligência.
E outra, se as pessoas querem Fora Dilma, também deveria pedir Fora Alckimin e Fora os Prefeitos de suas Cidades, que também não estão mostrando competência de administrar suas Cidades e seus Estados. E o povo tem mania de achar que tudo é só culpa da Dilma. Logico que Dilma também é incopetênte, por exemplo: Cadê o Trem-Bala?? E as Ferrovias Transnordestina e Norte Sul que nunca ficam prontas?? E o Metrô de Belo Horizonte que está anos de bla bla blá??

Paulo Lima disse...

Pelo menos, aqui num jornal local de Campinas, saiu uma matéria de domingo especial.
Sobre o VLT de Dubai, que Campinas pode querer esses exemplo.

Lembram daquela ideia do Monotrilho?? Rsrsrsrsr, já desistiram. Agora é o VLT do Tipo Bondinho Moderno. E esperamos que esse tipo de projeto saia do papel.

Link da Notícia:

http://correio.rac.com.br/_conteudo/2015/03/capa/campinas_e_rmc/249311-vlt-de-dubai-e-exemplo-para-o-plano-campineiro.html

Se vcs quiserem colocar no Site, ficarei muito grato. E mostrar que ainda temos esperança que os governantes não fiquem muito tempo de "rabo preso" só pelos interesses rodoviarista que só querem BRT e BRT e só BRT e nada mais passando disso. Chega!!! OS trilhos para o meio urbano tem que voltar sua vez. Já que fez seu bom papel no passado com os Bondes, voltar ao presente e futuro.

E outra, tenho esperança. Que um dia São Paulo possa querer VLT nas Ruas. Porque a Prefeitura vendo que Rio de Janeiro já está construindo(com obras já a todo vapor) e em Santos/São Vicente já está quase concluindo( o problema e aquela Ordem Judicial que que não quer que as obras tenham continuidade para o VLT passar no meio da Avenida. Ou seja, esses promotores tem pensamentos atrasados e acham quo VLT é um Trem grande barulhento de cargas cheias). E agora Campinas já cogita a implantar um modal desse para ligar o Centro ao Aeroporto. Se São Paulo se sentir cercado em volta das Cidades que tem VLT. Dai esse Prefeito ou Governador atual ou futuros, não terão como fugir rsrsrsrs. Vão ter que pensar em VLT nas Ruas de São Paulo também. Apesar que talvez o 1º passo, já seja o plano do VLT de Osasco.

Abraços Sinferp e amigos do bllg. Vamos a luta!!! E fazer que nossas Cidades Brasileiras sejam sustentável e saudável.

Anônimo disse...

Nunca gostei desta ideia de Monotrilho!!!

E alias , enquanto escrevo mais um trem do tal consórcio dinamite "TNT" já quebrou na linha 10 da CPTM !!!!

Anônimo disse...

A cada minuto um trem do consórcio "TNT" pega fogo e/ou quebra Fonte https://www.facebook.com/diariodacptm/photos/a.646089162076245.1073741838.182681165083716/943720608979764/?type=1&theater

SINFERP disse...

Também não somos entusiastas dessa coisa de monotrilho. Dentre outros motivos, pelo fato de nos tornar a todos reféns de uma única empresa fornecedora.

SINFERP disse...

Bela contribuição, Paulo Lima. No ar. Gratos