domingo, 8 de fevereiro de 2015

Trem da Vale transportou cerca de um milhão de pessoas em 2014

Para 2015 a expectativa é que esse número ainda aumente já que desde agosto passado o trem opera com vagões novos.
O Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória Minas, que faz o percurso Belo Horizonte em Minas, até Cariacica, no Espírito Santo, transportou cerca de um milhão de pessoas no ano de 2014, segundo a Vale, empresa que opera o trem.
Do total de passageiros, 231 mil embarcaram em Belo Horizonte e 213 mil chegaram a capital mineira. No litoral capixaba 168 mil passageiros embarcaram na estação de Pedro Nolasco em Cariacica. Em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, foram 137 mil embarques.
No fim do ano, a movimentação de passageiros foi bastante intensa. No mês de dezembro 84 mil passageiros utilizaram o trem. “Na nossa avaliação, 2014 foi um marco para o trem de passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas devido à chegada dos novos equipamentos, que começaram a circular em agosto. Percebemos que mesmo as pessoas que não tinham muitas informações sobre a ferrovia e a viagem passaram a conhecer melhor o trem”, considera Rafael Fachetti, supervisor do trem de passageiros.
Para 2015 a expectativa é que esse número ainda aumente. “Estamos percebendo um aumento da compra antecipada pelos canais de internet e telefone, uma demonstração que de como os viajantes estão se preparando melhor, cientes de que se trata de um meio de transporte muito procurado,” conclui Fachetti.
Confira a movimentação de passageiros nas principais estações em 2014:

Belo Horizonte
Embarques: 231.130
Desembarques: 213.893

Pedro Nolasco (Cariacica/ES)
Embarques: 168.658
Desembarques: 168.673

Governador Valadares (MG)
Embarques: 137.104
Desembarques: 141.074

Intendente Câmara (Ipatinga/MG)

Embarques: 88.302
Desembarques: 89.698


O Tempo – Natália Oliveira - 16/01/2015

2 comentários:

Paulo Lima disse...

Depois falam que trens de passageiros não Brasil não dar certo porque não tem demanda... será mesmo?
Assunto ainda para se discutir por muito tempo. Porque o trem da Vale prova ao contrário deferente dos laudos técnicos ligados a política.

SINFERP disse...

Eis a prova de que dá certo, não é Paulo?