sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Sobe para 7 o número de mortos em batida de trem com carro nos EUA

Confirmação foi feita pelo governador de Nova York, Andrew Cuomo. Vítimas são motorista do veículo e passageiros que estavam em vagão.

Subiu para 7 o número de mortos na batida entre um trem e um carro ocorrida na noite desta terça-feira (3), em Nova York, nos Estados Unidos. O acidente ocorreu na linha da Metronorth, a mais movimentada do país, que liga Nova York aos subúrbios do Estado e também ao Estado de vizinho de Connecticut.

De acordo com a agência de notícias Reuters, o número foi confirmado pelo governador de Nova York, Andrew Cuomo. As vítimas são o motoristas e 6 passageiros. Ao menos outras 10 pessoas teriam ficado feridas no acidente.

O veículo, um jipe Cherokee, estava parado sobre a linha férrea quando aconteceu o acidente.  O acidente aconteceu por volta das 18h30 locais (21h30 de Brasília), um horário de fluxo intenso, quando as pessoas retornam para suas casas nos subúrbios de Nova York, após o fim da jornada de trabalho no centro da metrópole. O trem metropolitano tinha saído da estação de Grand Central, no centro de Manhattan, 45 minutos antes do acidente.

Segundo as emissoras locais de televisão, as cancelas da passagem de nível desceram sobre o carro quando este cruzava a linha férrea. A motorista saiu para inspecionar a parte de trás do jipe e, quando retornava para o interior do veículo, este foi atingido pelo trem em movimento. O jipe foi lançado a cerca de 300 metros do local do impacto.

Uma das testemunhas disse que os sinais estavam funcionando corretamente e que as sirenes que alertam sobre a passagem do trem estavam soando na hora do acidente. O choque aconteceu já de noite, em uma área coberta de neve. A via que cruza a linha férrea é uma rota local de mão dupla.

O trem transportava cerca de 700 passageiros, que foram transferidos para um ginásio próximo enquanto se buscavam sistemas alternativos de transporte.

O trem metropolitano é utilizado diariamente por cerca de 280 mil pessoas que vem do norte da cidade de Nova York e de condados do estado vizinho de Connecticut.


G1 – 04/02/2015

3 comentários:

Paulo Lima disse...

Olá Amigos do blog!
Mudando de assnunto. Esse á mais um video sobre o BRT de BElo Horizonte. Vejam toda reportagem, e escutei o que o especialista vai falar. Concordei.

https://www.youtube.com/watch?v=e6_ihlHPEk8

E minha pergunta fica: Se fosse um VLT, teria menos transtorno para circular nas avenidas?? Do que esses BRTs??

Até o titulo escrito "MOVE NÂO É ADEQUADO PARA RUAS ESTREITAS".

Rsrsrs, como já discutimos. BRT não é adequado para Ruas estreitas, e unica solução nesse caso seria o VLT. E poderia muito bem servir BH, ao invés desses BRTs que já nasceu saturado e cheio de problemas.

Lucas disse...

Valeu, Paulo Lima. Não tinha visto esse vídeo ainda.

Realmente, grande parte da imprensa esconde esse tipo de matéria. Imagina esse vídeo sendo divulgado na mídia local de São José dos Campos... kkkk nem em sonho! Preferem dizer que o Move é exemplo em BH.

SINFERP disse...

Bela contribuição. Gratos. Foi ´para o ar. Problema maior, pensando apenas em segurança, é a ausência de sistema que automatize a operação, possível - ao menos até hoje - apenas nos trilhos.