sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Incêndio atinge vagão de trem da CPTM em Ribeirão Pires, no ABC

Três pessoas foram socorridas após inalação de fumaça, segundo a CPTM.  Trens circulam com maiores intervalos entre Mauá e Rio Grande da Serra.

Um incêndio atingiu a parte superior de um trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) em Ribeirão Pires, no ABC, por volta das 17h15 desta quinta-feira (19). O fogo foi combatido pelo Corpo de Bombeiros, que enviou cinco equipes para o local. Unidades de resgate dos bombeiros e do Samu socorreram vítimas a hospitais da região.  A CPTM diz que três pessoas foram socorridas.

Duas mulheres, de 24 e 44 anos, foram levadas pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Nardini, em Mauá, com sintomas de intoxicação. Por volta das 20h50 elas já tinham sido medicadas e permaneciam em observação, acompanhadas por parentes, de acordo com o plantonista administrativo do hospital, Thiago Portela.

Segundo a central de ambulância da Prefeitura de Ribeirão Pires, 15 pessoas foram atendidas com sintomas de intoxicação e levadas à Unidade de Pronto Atendimento Santa Luzia. Por volta das 20h40, funcionários da UPA informaram que não houve internações.

Por causa do incidente, os trens da Linha 10 - Turquesa da CPTM, que liga a estação Brás, no Centro de São Paulo, a Rio Grande da Serra, circulava com maiores intervalos. Os trens trafegavam  por via única entre Mauá e Rio Grande da Serra.


Um passageiro gravou a fumaça saindo da composição. Houve correria, choro e desmaios. Os passageiros tentaram sair ao mesmo tempo pela mesma porta e alguns caíram na plataforma.

 
G1 – 19/02/2015

6 comentários:

Anônimo disse...

O tal "TMT" ou melhor "TNT" sempre se supera . Quem será o próximo e alias tem até vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=DpQvHO1OSFs#t=29

Isto nem acontece com o mesmo modelo de trem que opera no Chile...

SINFERP disse...

Parece que só vão "esboçar" alguma atitude quando acontecer algo ainda pior.

Anônimo disse...

O que a CPTM está esperando para rescindir o contrato com a "TNT" nas séries 2100 e 3000?
Pior que se isso acontecer, vão jogar a bomba pro pessoal da manutenção da CPTM, já que dificilmente o segundo colocado na licitação iria querer assumir a manutenção, os trens estão bem degradados.

SINFERP disse...

Entendemos que manutenção de trens nunca deveria ter sido terceirizada. Como terceirizar serviços essenciais e contínuos? Dá no que dá, pois realizados por empresas que não são "do ramo" e por pessoas que não são "do ramo", e que fazem disso apenas um negócio. Comprometimento, portanto, apenas com os negócios. A tal "parceria", mas apenas nos negócios.

Anônimo disse...

O pior de tudo é que a CPTM sabia desde o início que a "TNT" iria trazer problemas, não vamos esquecer que foram esses contratos de terceirização de manutenção que trouxeram o trensalão à tona.
Quando houve a abertura da licitação, havia um acordo entre as multinacionais para que cada uma pegasse a série de trem que havia sido montada por ela, mas a CAF Brasil "roeu a corda" e apresentou propostas solitárias para todas as séries de trens. A Tejofran então se aliou a Temoinsa e a T-Trans e deram um "contragolpe" e jogaram os preços lá embaixo e faturaram todas as séries de trens na nota de critério econômico. A CAF só conseguiu levar as séries 7000 e 7500 porque utilizou de sua proximidade e influência que tem no alto tucanato.
Agora quero ver como a CPTM vai desarmar a bomba que é esse consórcio "TNT".

SINFERP disse...

Consórcio nada mais é do que uma ação entre amigos. Uma forma de assegurar que ninguém fique de fora do negócio.