quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Presidente da CPTM anuncia que vai deixar o cargo

foto Edson Lopes Jr
São Paulo - O atual presidente da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Mário Bandeira, afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo, na manhã desta quinta feira, 8, que vai deixar o cargo, ocupado por ele desde 2011.
Bandeira teve seu nome envolvido nas denúncias de formação de cartel do setor metroferroviário e em dezembro foi indiciado criminalmente pela Policia Federal por fraude em licitação da CPTM.
Bandeira estava entre os 33 indiciados no inquérito que investigou o cartel que, segundo a PF, operou em São Paulo entre 1998 e 2008, nos governos tucanos de Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin.
Além dele, foi indiciado também o diretor de operações da companhia, José Luiz Lavorente. Eles foram os únicos servidores públicos que constam da lista de indiciados, entre doleiros, empresários e executivos das multinacionais que teriam participado de conluio para obtenção de contratos no Metrô e na CPTM. Bandeira nega a prática de irregularidades e envolvimento com as empresas investigadas.
Em dezembro, o governador Geraldo Alckmin saiu em defesa de Bandeira e disse que era preciso analisar o caso com cuidado.
O novo secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, substitui a partir desta quinta-feira Jurandir Fernandes, que estava havia quatro anos à frente da secretaria.
O presidente do Metrô, Luiz Antônio Carvalho Pacheco, não quis falar com os repórteres após a cerimônia de posse de Pelissioni. Ele afirmou que não tinha nada a dizer e a assessoria de imprensa do Metrô tentou restringir a aproximação dos repórteres de Pacheco.
Na quarta-feira, 7, Pelissioni disse ao Estadão que ainda discutirá com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) a situação da gerência das duas empresas e que não havia ainda definição sobre o assunto.

Exame.com – Caio do Valle - 08/01/2014

4 comentários:

Paulo Lima disse...

Matéria muito interessante

http://viatrolebus.com.br/2015/01/o-bonde-de-santo-amaro-nosso-vlt-jogado-fora/

Dizendo que esse trecho do Bonde de São Paulo não poderia tedo acabado, e se tivesse hoje, seria os sistemas de VLTs. Pena....

SINFERP disse...

A cidade de São Paulo já teve 240 km de trilhos de bondes. Mais do que todas as linhas do Metrô e da CPTM juntas.

Paulo Lima disse...

Olha outra noticia sobre a novidade ao VLT de Goiânia. Vamos então esperar que até abril inicie as obras.....

http://onibusrmtca.blogspot.com.br/2015/01/goiania-obras-do-vlt-dependem-de.html

Obs: Pelo menos o que acho interessante, e que esse VLT substituirá o BRT que saturou rsrsrsrrsrs.....pelo menos isso é bom!
E quem sabe, Goiânia dará exemplo para Curitiba?? Rsrsrs...

SINFERP disse...

Quem sabe, quem sabe... rsrsrs Para servir como vitrine, apostamos no VLT do Rio de Janeiro. Vai aparecer em reportagens, novelas, etc. Assim o restante copia, como de costume.