quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

A pedido de MP suíço, polícia faz buscas em Campinas (SP)

Procurador Rodrigo de Grandis, que parou o pedido da Suíça
Após demora de quase quatro anos, autoridades brasileiras fizeram diligência de busca e apreensão na casa, em Campinas, do ex-diretor da CPTM (Companhia Paulista de Transportes Metropolitanos) João Roberto Zaniboni, atendendo a pedido do Ministério Público da Suíça.

Zaniboni foi indiciado em inquérito da Polícia Federal no caso do cartel de trens que atuou em licitações em São Paulo de 1998 a 2008, em governos do PSDB. A busca feita nesta terça-feira (2), porém, faz parte de um pedido autônomo de autoridades suíças que investigam valores suspeitos depositados em conta de Zaniboni no país europeu, como informado pelo jornal "O Estado de S. Paulo".

Na diligência, um representante da Procuradoria, um delegado, dois agentes, um perito e um escrivão copiaram dados do computador e recolheram documentos na casa de Zaniboni.

O requerimento da Suíça foi feito em fevereiro de 2011 ao Ministério Público Federal brasileiro. O pedido foi encaminhado ao procurador Rodrigo de Grandis, mas ficou parado até outubro de 2013. O advogado Antonio João Nunes Costa disse que o material apreendido não compromete Zaniboni, "que nunca cometeu irregularidades".


TodoDia – 03/12/2014

3 comentários:

Anônimo disse...

Mais um News interessante, em que Especialistas QUE NÂO É DE CHAPA BRANCA COM GOVERNO, defende a implantação do VLT para Manaus(AM). Interessante publicar para nosso Amigos.

http://acritica.uol.com.br/manaus/manaus-amazonas-amazonia-Especialista-defende-transporte-publico-Veiculo_Leve_sobre_Trilhos_0_1259274061.html

SINFERP disse...

Belo link. No ar. Gratos.

Leoni disse...

Esta situação em que o procurador da República encarregado do caso, Rodrigo de Grandis, deixou de atender a uma solicitação de investigação de suspeitos, e por tanto atrasou a investigação, porque tal pedido teria sido arquivado em uma pasta errada por descuido dentro do Ministério Público Federal é no mínimo estranhíssima.

Muito bem lembrado que talvez seja o caso mais importante em termos de repercussão e valor para a sociedade, um dos mais importantes nas mãos deste procurador, e que só foi "achado" por investigação e insistência da imprensa livre,(que muitos políticos de todos os partidos tentam restringir ou calar)e que não é algo irrelevante e de pequena monta e pouca importância, como desvios fraudes e sonegações fiscais de pequeno porte.