terça-feira, 16 de setembro de 2014

Impasse entre prefeitura e governo do estado emperra operação do Metrô em Salvador (BA)

foto Manu Dias
Prefeito ressaltou que população não pode pagar tarifa elevada para andar de metrô.

Prefeitura afirmou que vai continuar intervindo para o funcionamento de metrô ocorrer o mais rápido possível.

Um impasse entre a Prefeitura de Salvador e o governo do Estado adiou a operação comercial do metrô, previsto para acontecer na próxima segunda-feira (15).
O governo estadual afirmou que a razão do adiamento foi a não integração do metrô com o STCO (Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus). Em nota, o Estado afirmou que sem a integração física e tarifária com os ônibus do STCO, a demanda de passageiros seria reduzida, assim o governo "se viu obrigado" a adiar a operação comercial com base no interesse público.
Para ACM Neto, o governador Jaques Wagner quer fazer uma intervenção na prefeitura que vai prejudicar a população da capital baiana. Segundo Neto, "a tentativa do governo de mudar a frota de ônibus da cidade para integrar o metrô, resultaria no pagamento de uma tarifa de ônibus de cerca de R$ 4". ACM Neto ressaltou que a população não pode pagar uma tarifa elevada para andar e metrô.    
— O governo do Estado revela-se autoritário e quer fazer política com o metrô, sem qualquer consideração para com a população. Primeiro, criou uma entidade metropolitana para regular a água e os transportes numa clara tentativa de tirar a  autonomia do município. Nós estamos contestando no Supremo. Agora, quer beneficiar os empresários do metrô passando por cima da autoridade constitucional da Prefeitura. Vamos resistir e defender os interesses do povo.  
ACM Neto informou que a prefeitura vai continuar intervindo para o que o funcionamento do metrô ocorra o mais rápido possível.  

R7 – 12/09/2014

3 comentários:

Pregopontocom@tudo disse...

Não passa de um politiqueiro oportunista que se preocupa mais com os interesses econômicos dos donos de ônibus do que o interesse público da cidade e da população.Os donos de ônibus a muito fazem lobby contra o metrô da cidade usando de todo tipo de expediente para travar o mesmo.Tudo não passa de factoide criado pelo prefeito com a intenção de colher bônus políticos.A tarifa do transporte em Salvador com a inclusão do Metrô seria: Tarifa unitária do Metrô = R$3,10 - Tarifa unitária do ônibus = continua R$2,80 - Tarifa integrada Metrô/ônibus com 3 viagens,uma de metrô e duas de ônibus = R3,90. Diante dos entraves colocados pelo prefeito, agora o Gov. do estado propôs então até a conclusão total da linha 1 (um), uma tarifa integrada Metrô/ônibus = R$2,20....bem agora vamos ver qual será a próxima desculpa esfarrapada do alcaide........

Anônimo disse...

não importa qual o valor da arifa, a CCR sempre garantirá o seu lucro exorbitante ao final do mês.

SINFERP disse...

Ah, sim: de um jeito ou outro a CCR fatura, e alto.