segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Chile diz que explosão no metrô de Santiago foi ato terrorista'

foto Vladimir Rodas
"Pessoas inocentes foram afetadas por este ato terrorista. O governo vai recorrer à Lei Antiterrorista", afirmou  o porta-voz do governo chileno, Álvaro Elizalde. 

A explosão ocorreu por volta das 14h locais (mesmo horário no Brasil) na estação Escuela Militar, no bairro de Las Condes. 

"Às 14h um artefato explosivo foi detonado no centro (mini-shopping center) ao lado da estação de metrô, e no momento as investigações estão sendo feitas para determinar a origem", afirmou Mario Rozas, chefe de comunicação da polícia. 

Pelo menos nove pessoas ficaram feridas, algumas delas em estado grave. Um dos feridos é uma mulher que trabalha no serviço de limpeza do metro e teve os dedos de uma mão amputados, informa a Associated Press.

O comandante Ivo Zuvic García disse à imprensa que a explosão foi provocada por um artefato que estava dentro de um cesto de lixo perto de um estabelecimento que vende comida na galeria subterrânea que está conectada com a estação de metrô.

A estação foi fechada às 14h55 para facilitar a investigação policial, segundo informou o metrô de Santiago em sua conta no Twitter. A policia, os bombeiros e ambulâncias trabalham no local. 

Mas o metrô estava operando normalmente após a explosão, embora a estação Escuela Militar estivesse fechada, afirmou a polícia. 

O subsecretário do Ministério do Interior, Mahmud Aleuy, disse que dois suspeitos de ter responsabilidade no atentado fugiram em um carro, cujas características gerais foram identificadas. 

Segundo o chefe dos bombeiros, os feridos têm idades que variam de 30 a 65 anos e foram levads a clínicas médicas das proximidades. 

"Eu estava almoçando, ouvi o barulho e saímos para ver e vimos muita fumaça, pessoas correndo e gritando", disse Joanna Magneti, que trabalha no shopping center, à Reuters. 

Neste ano, 28 bombas explodiram em diversos lugares da cidade, uma delas em outra estação de metrõ. Devido a uma intensa campanha policial os ataques diminuiram há cerca de um mês. 

A Estação Escuela Militar têm várias galerias com comércio, entre eles postos de comida que são muito frequentados na hora do almoço. 

O Chile comemora nesta semana o 41º aniversário do golpe militar de 1973, que removeu do poder o presidente socialista Salvador Allende. Tradicionalmente, a data é marcada por protestos que às vezes se tornam violentos. 

Em julho, um artefato incendiário explodiu em um trem subterrâneo sem que ninguém ficasse ferido.

G1 – 08/08/2014

Nenhum comentário: