quarta-feira, 23 de julho de 2014

Novo trem de passageiros para Vitória (ES) começa a circular em agosto

foto Lincoln Zambietti
Com mais conforto e segurança, 56 novos carros foram fabricados na Romênia; não haverá alteração no preço da passagem.

Começa a circular, na primeira quinzena de agosto, os novos trens que farão a ligação de Belo Horizonte a Vitória. Os novos trens foram fabricados na Romênia e embarcaram no porto de Vitória no final de 2013. Com mais conforto e segurança, não haverá alteração no preço da passagem. Serão, ao todo, 56 novos carros, sendo dez executivos (R$ 91) e 30 econômicos (R$ 58).

Os carros da classe executiva ganharão mais espaço. Antes com quatro poltronas por fileira, os carros passam a ter somente três, com direito a som e iluminação individual. O ar condicionado passa a atender toda a locomotiva (o que impede a abertura das janelas), que também oferecerá pontos de energia elétrica acessíveis aos passageiros em toda a sua extensão. O investimento foi de cerca de U$ 80 milhões.

A Vale, responsável pela ferrovia, ainda estuda o destino para os trens antigos. Segundo Paulo Curto, gerente de operações do trem de passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas, eles poderão ser enviados para atender às atividades de mineração no continente africano.


O Tempo – Camila Bastos - 22/07/2014

5 comentários:

Paulo Lima disse...

Bem que esses Trens antigos da Vale (não estao tã velhos assim , dar para usar ainda) poderiam serem usados em Linhas que não tem trem de passageiro e tem demanda para voltar o trem. E não mandar para outro País, e outra, o que me revolta,que ao invés de ajudar o nosso próprio País, preferem ajudar outro País.

sobre o trem novo, não sei se serão de outros Padrões parecido com os Trens de Passageiros Europeus, ou vai ser daquele mesmo Padrão com Locomotivas a Diesel e vagoes atrás (só trocando as frotas , e os mesmos padrões). Estou nessa duvida ainda, pelo menos a Vale continua investindo nos Trens de Passageiros.

Parabéns a Vale! Por manter os Trens de Passageiros. Pena que esse exemplo não é espalhado para o restante do Brasil, e o Governo insiste no sonhado Trem-Bala.

SINFERP disse...

A Vale é empresa privada, e explora mineração na África. Os novos trens são mesmo muito bonitos.

Leoni disse...

Não devemos confundir os trens regionais com tecnologia pendular de até 230 km/h, com os que existiam antigamente no Brasil e que trafegavam em baixa velocidade, no máximo a 80 km/h, ou com este que esta sendo implantado atualmente pela Vale entre Vitória a Minas com 664 km com estimativa anual de 1 milhão de passageiros, e que por varias razões operacionais trafegam entre 45 e 65 km/h com tempo de viagem de ~13 horas.

É a seguinte a média diária de passageiros do sistema metrô ferroviário paulista;
trens metropolitanos = 2,6 milhões + Metrô = 4,6 milhões Total = 7,2 milhões.
Isto nos leva a conclusão que o sistema metrô ferroviário paulista movimenta 7,2 vezes mais passageiros por dia, do que este trem por ano !!!

Quanto ao reaproveitamento das composições existentes provavelmente não será viável nas grandes cidades, pois além de necessitarem de locomotiva, ainda são em bitola métrica.

Anônimo disse...

muitos usuarios da CPTM transferem-se para o metro, logo o total de usuarios do sistema metropolitano é menor e deve-se levar em conta a uniao dos conjuntos metro e CPTM.

SINFERP disse...

De fato, Leoni. O trem de passageiros da Vale é uma espécie de "cortesia" da empresa, pois o negócio dela é carga. De qualquer forma, foi bacana ter colocado carros novos.