domingo, 6 de julho de 2014

Governador de MT se desculpa por não concluir obras do VLT

Foto Mayke Toscano
Silval Barbosa (PMDB) lamentou situação do metrô de superfície em Cuiabá. Obra foi licitada por R$ 1,477 bilhão para ser entregue em março deste ano.

O governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), pediu desculpas nesta terça-feira (17) por não ter conseguido concluir dentro do prazo estabelecido obras prometidas para a Copa do Mundo, como a implantação do metrô de superfície Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá. O novo sistema de transporte coletivo havia sido lançado em 2011 pelo governo estadual para atender à mobilidade urbana durante o evento da Fifa neste ano e foi licitado por mais de R$ 1,477 bilhão. É a maior licitação já realizada em Mato Grosso e a obra mais cara da Copa na capital.

Em março, o fracasso na execução dos trabalhos dentro do prazo contratual já havia forçado a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) a admitir que o novo sistema só deveria ser usado a partir de 2015. Entretanto, somente nesta terça-feira - dia do segundo jogo do torneio da Fifa em Cuiabá, o empate de 1 a 1 entre Rússia e Coréia do Sul - o governador se viu na condição de pedir desculpas pelos transtornos causados por obras não conclusas, fazendo referência ao VLT. Ele havia acabado de receber o vice-primeiro-ministro russo Arkady Dvorkovich em visita oficial e, antes de tocar no assunto das obras, falava à imprensa que se sentia agradecido pela receptividade que os cuiabanos têm proporcionado aos visitantes estrangeiros.

 “A forma amável que o povo cuiabano e mato-grossense tem demonstrado aos nossos turistas é uma coisa impressionante. Quero agradecer e pedir desculpa pelos transtornos que nós tivemos, de não poder ter entregado todas as obras. A vontade nossa era, assim como todo cidadão, estar andando de VLT hoje. Fugiu do nosso cronograma, mas vamos entregar, vamos fazer o possível para entregar”, declarou o governador.

Por conta do atraso nas obras do VLT, avenidas de Cuiabá e Várzea Grande (cidade da região metropolitana) atualmente se apresentam com os canteiros centrais demolidos ou com restrições de trânsito devido não só à abertura para instalação dos trilhos, mas por conta de obras de arte especiais inclusas no projeto, como viadutos e trincheiras. Até a ponte Júlio Müller, a principal ligação entre Cuiabá e sua cidade vizinha, está em obras.

Além de se desculpar por esses transtornos no trânsito local, o governador fez uma breve avaliação das condições de Cuiabá para receber o evento da Fifa e do que o governo efetivamente conseguiu prover em termos de estrutura. O pacote de 56 obras prometido pelo governo não foi concluído nem pela metade – situação recorrente em outras cidades-sede da Copa no país.

“A avaliação que eu faço é positiva. Dentro das dificuldades que nós tivemos, nós conseguimos cumprir o que é a receptividade das pessoas, o aeroporto operando e a Arena – uma das mais bonitas do Brasil, disparado uma das mais bonitas do mundo. É lógico que nós não conseguimos realizar todas as obras”, admitiu o governador, ponderando que o estado foi “ousado” ao se comprometer com a entrega de tantos projetos.

De qualquer maneira, Silval assegurou que o governo está comprometido com o prosseguimento das obras do VLT. “Nós vamos entregar. Nós não paramos nem vamos parar a obra”, insistiu, fazendo questão também de afirmar que os esforços empreendidos pelo governo em prol da Copa do Mundo trarão reflexos positivos para o turismo local e para os investimentos estrangeiros em Mato Grosso. “Tenho certeza que fizemos a diferença”, declarou.


G1 – Renê Dióz - 18/06/2014

Comentário do SINFERP

Verdade que projetos e obras de VLTs "embaçam" em todos os cantos, mas o de Cuiabá é um drama a parte, e desde a fase de projeto. Torcer, agora, para que tudo não pare por conta de eventual novo governo.

4 comentários:

Lucas disse...

Vamos ver, tomara que as obras desse VLT engrenem de vez.

Enquanto isso, outra cidade prometendo VLT.
http://nominuto.com/noticias/cidades/projeto-do-vlt-de-natal-e-regiao-sera-iniciado-declara-fatima-bezerra/112562/

SINFERP disse...

Também é uma prosa relativamente antiga, Lucas. Vamos aproveitar o seu link. Grato por ele.

Paulo Lima disse...

Confesso que ia criticar o Governo de MT pelo atraso das obras. Mais pensando bem, pelo menos eles lutaram muito para que o VLT fosse o modal para Cuiabá, e não foi nada fácil na época quem não se lembra? De enfrentar a resistência desses Busólogos defensores de BRT, o monopólio das empresas de ônibus e os Politicos de oposição que tentaram até derrubar o Mandato do Governador só por causa do VLT, e sem falar do MP e Justiça que 4 vezes em seguida embargava as obras. E os Jornais só fazendo reportagem contra o VLT, sendo que mais tarde depois os Jornalistas foram investigados por receber propina das Empresas de ônibus e Políticos de oposição, para fazer varias matérias contra o VLT. Foi difícil para o Governo de MT tentar convencer que o VLT pode ser um bom Modal, e graças ao protesto da população a favor do VLT. Talvez influenciou um pouco.
Apesar das críticas que o Governador de MT vive recebendo, pelo menos queria ir pessoalmente até o Governador, e agradecer ele pela luta do VLT a Cuiabá, e nao foi mais uma Cidade que só quis o BRT. Com certeza o nosso Amigo Peter Alouche vai dizer " Cuiabá fez a escolha certa".

SINFERP disse...

Esse VLT foi e continua sendo uma novela.